Ricardo Duarte / Site Oficial Internacional
Ricardo Duarte / Site Oficial Internacional

Criticado por ausência de Nico López, Zago diz que Valdívia merecia nova chance

Treinador explica porque não colocou o atacante uruguaio em campo

Estadao Conteudo

27 de março de 2017 | 10h10

Criticado por parte da torcida do Internacional, por causa da ausência de Nico López, o técnico Antônio Carlos Zago evitou justificar a baixa do uruguaio após a vitória sobre o São José por 2 a 1, fora da de casa, no domingo. O treinador afirmou que Valdívia merecia nova chance no setor ofensivo da equipe gaúcha.

"O Valdívia já há duas semanas vinha treinando muito bem. Achei que merecia uma oportunidade. Fez tudo aquilo que eu pedi para fazer. Até cansar", explicou o técnico, que evitou polemizar sobre a ausência de Nico López.

O uruguaio ficou de fora até do aquecimento no intervalo da partida. E foi preterido na segunda etapa, até mesmo quando Valdívia deixou o gramado - Gustavo Ferrareis foi seu substituto.

"Eu não vi (Nico López fora do aquecimento). A preocupação era com o vestiário. Eu não posso dizer, porque não vi. Fizemos uma substituição forçada, o Eduardo no Charles. Depois, coloquei o Ferrareis no tripé por dentro, adiantei o D'Alessandro para dar mais consistência no meio-campo. A entrada do Andrigo foi para abrir dois jogadores. São jogadores que ajudam mais na marcação. O Nico não é de beirada. Não corre atrás do adversário. Ele joga mais por dentro", justificou o treinador.

O triunfo fora de casa deixou o Inter em situação mais tranquila na tabela do Campeonato Gaúcho. Após correr sérios riscos de classificação, o time de Zago ocupa o sexto lugar e está perto de avançar à próxima fase - somente os oito primeiros colocados se classificam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.