Divulgação
Divulgação

Croácia aponta 2º lugar do grupo como meta na Copa

Técnico da seleção croata vê Camarões e México como adversários diretos

Agência Estado

20 de fevereiro de 2014 | 14h28

FLORIANÓPOLIS - O técnico da seleção croata, Niko Kovac, afirmou nesta quinta-feira que o Brasil é franco favorito a garantir a liderança do Grupo A da Copa do Mundo. Assim, ele admitiu que o grande objetivo da sua equipe no torneio será ficar à frente das seleções do México e de Camarões, se classificando na segunda colocação às oitavas de final.

"Eu acho que a situação é bem clara no Grupo A, porque o Brasil é o favorito não apenas no grupo, mas para o torneio inteiro. E eu acho que Camarões, México e Croácia vão lutar pelo segundo lugar", opinou o treinador, que está em Florianópolis para o Congresso Técnico da Copa do Mundo.

Mas apesar de apontar o favoritismo do Brasil, Kovac destacou que está muito atento aos detalhes da equipe dirigida por Luiz Felipe Scolari e não será surpreendido no jogo de abertura da Copa do Mundo. "Mesmo se nós não fôssemos jogar contra o Brasil, eu saberia tudo sobre eles, porque eles são um grande time", disse o técnico da Croácia.

"Nós analisamos muitas partidas do Brasil, então sabemos exatamente que nos espera", completou Kovac, ressaltando a sua satisfação por participar o jogo que abrirá a Copa do Mundo, no dia 12 de junho, em São Paulo.

"É um grande orgulho e honra jogar a partida de abertura contra o país anfitrião. Nós sabemos que será diante de um estádio lotado com um forte apoio para a seleção brasileira, mas estamos planejando aproveitar o jogo e fazer o nosso melhor", afirmou.

A Croácia escolheu o município de Mata de São João, na Bahia, como base do time para o Mundial. Depois de encarar o Brasil, a equipe vai enfrentar Camarões, na Arena da Amazônia, em Manaus no dia 18 de junho. A terceira e última partida pelo Grupo A será no dia 23 de junho, na Arena Pernambuco, contra o México.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.