Patrick Hertzog/AFP
Patrick Hertzog/AFP

Croácia confirma o favoritismo e supera Nigéria em estreia na Copa do Mundo

Croatas fazem 2 a 0 sobre nigerianos e começam o Mundial com o pé direito

Ricardo Magatti, especial para o Estadão Conteúdo

16 Junho 2018 | 18h06

A Croácia confirmou o favoritismo na estreia da Copa do Mundo e começou o torneio na Rússia com o pé direito ao vencer a Nigéria por 2 a 0 neste sábado, na Arena Kaliningrado, em Kaliningrado, para a festa dos mais de seis mil torcedores croatas no estádio. O duelo foi o primeiro da história entre as seleções em Mundiais e fechou a primeira rodada do Grupo D.

+ TEMPO REAL - Croácia 2 x 0 Nigéria

+ Messi perde pênalti, e Argentina empata com a Islândia na estreia da Copa

O resultado leva a Croácia à liderança do grupo, com três pontos. A Nigéria fica na lanterna, atrás de Argentina e Islândia, que empataram mais cedo por 1 a 1 no jogo de abertura da chave. Na segunda rodada da fase de grupos, os croatas voltam a campo na próxima quinta-feira para enfrentar os argentinos, em Nijni Novgorod. No dia seguinte, os nigerianos medem forças contra os islandeses, em Volgogrado.

Rivais no futebol espanhol, os meias cerebrais Ivan Rakitic, do Barcelona, e Luka Modric, do Real Madrid, não fizeram um grande jogo. Mas nem precisaram, pois do trio de quem mais se espera na Croácia, Mario Mandzukic, estrela da Juventus, foi o protagonista.

O centroavante fez muito bem o seu papel de pivô, ajudando na construção dos ataques e teve participação direta nos dois gols do triunfo. No primeiro, marcado na etapa inicial, cabeceou a bola que foi desviada por Etebo antes de entrar. Na etapa final, sofreu o pênalti que Luka Modric bateu com categoria para selar o resultado na etapa final.

 

Do lado nigeriano, pesou a juventude da seleção africana, que tem a média de idade mais baixa da competição, com 25,9 anos. Victor Moses e Obi Mikel, figuras centrais da Nigéria, até chamaram a responsabilidade e levaram perigo ao gol adversário em alguns lances, mas não conseguiram ser efetivos.

Sem muitos espaços para infiltrar em razão da forte marcação nigeriana, a Croácia apostou nos chutes de fora da área para abrir o placar no início da partida. Levou perigo com Perisic e Kramaric, em arremates que passaram próximos ao gol do goleiro Uzoho.

Aos poucos, a técnica dos croatas foi sobressaindo à marcação da seleção africana. Apesar de não fazer uma grande apresentação, a seleção europeia, liderada por Rakitic e Modric, permaneceu grande parte do tempo no ataque e contou com a sorte para chegar ao gol.

Aos 31 minutos, Modric cobrou o escanteio da direita, a bola foi desviada na primeira trave e chegou a Mandzukic, que cabeceou de peixinho e viu a bola tocar em Etebo antes de entrar. O árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci deu o gol contra ao meia nigeriano.

Mikel e Moses, nos quais os nigerianos depositam grandes expectativas, apareceram no segundo tempo. Eles chamaram a responsabilidade e comandaram a Nigéria nas principais chances de ataque, mas não foram efetivos nas ações ofensivas. O lance mais perigoso saiu dos pés do jogador do Chelsea, que pecou na falta de capricho em finalização que passou perto da trave esquerda do goleiro Subasic.

Quando o jogo estava morno e a vitória simples pareceria que perduraria no placar, Sandro Meira Ricci viu um agarrão de Troost-Ekong em Mandzukic dentro da área e marcou a penalidade. Com categoria, Modric deslocou Uzoho e sacramentou a vitória croata.

FICHA TÉCNICA

CROÁCIA 2 x 0 NIGÉRIA

CROÁCIA - Subasic; Vrsaljko, Vida, Lovren e Strinic; Modric, Rakitic, Perisic, Kramaric (Brozovic) e Rebic (Kovacic); Mandzukic (Pjaca). Técnico: Zlato Dalic.

NIGÉRIA - Uzoho; Shehu, Balogun, Troost-Ekong e Idowu; Ndidi, Etebo, Moses, Iwobi (Musa) e Obi Mikel (Nwankwo) Ighalo (Iheanacho). Técnico: Gernot Rohr.

GOLS - Etebo (contra), aos 31 minutos do primeiro tempo; Modric (pênalti), aos 25 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rakitic e Brozovic (Croácia); Troost-Ekong (Nigéria).

ÁRBITRO - Sandro Meira Ricci (Fifa/Brasil).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 31.136 espectadores.

LOCAL - Arena Kaliningrado, em Kaliningrado (Rússia).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.