Frank Robichon/EFE
Frank Robichon/EFE

Croácia faz 3 a 0 e deixa Argentina em situação complicada na Copa do Mundo

Argentinos ficam com a vaga nas oitavas de final bastante ameaçada após duro revés

Felipe Rosa Mendes, O Estado de S.Paulo

21 Junho 2018 | 17h07

Lionel Messi voltou a passar em branco e a seleção da Argentina sofreu uma dura derrota para a Croácia nesta quinta-feira, pelo Grupo D da Copa do Mundo. Rakitic, Modric e companhia aprontaram em Nizhny Novgorod e aplicaram 3 a 0 no time sul-americano com um placar que pode encerrar de forma precoce a trajetória argentina pela Rússia.

+ TEMPO REAL - Argentina 0 x 3 Croácia

+ França vence com gol de Mbappé, garante classificação e elimina seleção peruana

Num dos resultados mais inesperados deste Mundial, a Argentina voltou a exibir os mesmos erros da estreia, quando empatou com a Islândia por 1 a 1. Com Messi novamente inoperante no ataque, o time comandado pelo técnico Jorge Sampaoli foi alvo fácil dos croatas. Modric, Rakitic e Rebic balançaram as redes. 

E contaram com uma ajuda decisiva do goleiro Caballero, no primeiro gol, que abriu a porta para a grande vitória dos croatas, líderes da chave, com seis pontos e aproveitamento de 100% até agora. A Islândia aparece em segundo lugar e a Argentina, em terceiro, ambos com um ponto. 

A Nigéria, que enfrentará a Islândia nesta sexta, ainda não pontuou. Deste jogo e da próxima rodada vai depender o futuro da Argentina na Copa. Os atuais vice-campeões mundiais agora vão depender de uma combinação de resultado para avançarem às oitavas de final. Também vão precisar fazer sua parte e vencer a Nigéria na rodada final, no dia 26, próxima terça.

 

Para o duelo desta quinta, Sampaoli promoveu três alterações na equipe titular e até mudou o esquema tático. As mudanças visavam favorecer a participação de Messi no setor ofensivo. Mas, novamente, o atacante do Barcelona deixou a desejar em solo russo. 

O JOGO

Com três mudanças em relação à estreia, a Argentina demorou para se encontrar em campo nesta quinta, graças principalmente à falta de entrosamento do seu trio defensivo. Tanto que Caballero foi exigido logo aos 4 minutos de jogo, em chute cruzado de Perisic, pela esquerda. Uma outra chance croata, pela direita, também causou preocupação na torcida sul-americana.

A resposta do time de Sampaoli veio aos 12. Meza acertou forte chute, mas viu a bola desviar na defesa e sair. Foi o necessário para dar leve susto na Croácia e manter o rival mais cauteloso em campo. O jogo, então, ganhou em equilíbrio no primeiro tempo, com as duas seleções mais cuidadosas.

As mudanças na escalação e no esquema argentino tinham por objetivo favorecer Messi lá na frente. Mas, enquanto o time sul-americano sofria ameaças pelas laterais, em razão das opções do seu treinador, tampouco ameaçava no ataque. A bola simplesmente não chegava ao craque do time, sem um armador. 

Numa rara oportunidade, aos 29, Messi pressionou o goleiro pela esquerda. E, no rebote, Enzo Pérez mandou para fora, mesmo diante do gol aberto. A Croácia respondeu com um lindo levantamento na área de Modric para cabeçada perigosa de Mandzukic, aos 31. O atacante da Juventus mandou para fora. 

Antes do fim da etapa inicial, com um duelo de jogadas mais ríspidas, a Croácia teve grande chance para abrir o placar. Foi aos 46, quando Rebic recebeu ótimo lançamento pela esquerda, mas dominou mal, atrasou o lance e acabou batendo para longe do gol.

O segundo tempo começou mais aberto, com as duas equipes exibindo posturas mais francas, em busca do ataque. Mas um erro incrível de Caballero mudou todo o panorama do jogo. Logo aos 7 minutos, o goleiro argentino tentou repor a bola encobrindo Rebic, sem sofrer maior pressão na saída de bola. Porém, a finalização foi fraca e o croata acertou belo chute de primeira, estufando as redes. 

Após o gol, Sampaoli reforçou o ataque da sua equipe. Colocou Pavón e Higuaín nos lugares de Salvio e Agüero, totalmente apagado em campo. Ao mesmo tempo, a Croácia recuou para neutralizar as investidas. E deixou Mandzukic "de plantão" na área adversária. Assim, ele quase anotou o segundo, aos 20 minutos. 

Preocupado, Sampaoli deu sua última cartada e colocou Dybala em campo. Mas a almejado gol acabou saindo do outro lado do campo. Aos 35, Modric arriscou forte chute de fora da área e Caballero não alcançou: 2 a 0. A essa altura, parte da torcida argentina lamentava e parte vaiava o goleiro. 

Dentro de campo, o jogo ganhou em lances mais violentos, quase todos protagonizados pelos argentinos, quase desesperados diante do placar. A Croácia sustentou a boa vantagem com certa tranquilidade nos minutos finais e ainda acertou o travessão, aos 41, com Rakitic. 

Antes do apito final, o mesmo jogador do Barcelona anotou o terceiro gol dos croatas, num vacilo geral da defesa sul-americana para selar a segunda vitória nesta Copa do Mundo, ainda sonhando em repetir a grande campanha de 1998, quando foi a terceira colocada. 

FICHA TÉCNICA

ARGENTINA 0 x 3 CROÁCIA

ARGENTINA - Caballero; Mercado, Otamendi e Tagliafico; Salvio (Pavón), Mascherano, Enzo Pérez (Dybala) e Acuña; Messi, Meza e Agüero (Higuaín). Técnico: Jorge Sampaoli.

CROÁCIA - Subasic; Vrsaljko, Vida, Lovren e Strinic; Rakitic, Rebic (Kramaric), Brozovic, Modric e Perisic (Kovacic); Mandzukic (Corluka). Técnico: Zlatko Dalic.

GOLS - Rebic, aos 7, Modric, aos 35, e Rakitic, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Ravshan Irmatov (Fifa/Usbequistão).

CARTÕES AMARELOS - Rebic, Mercado, Mandzukic, Vrsaljko, Otamendi, Acuña, Brozovic. 

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Nizhny Novgorod Stadium, em Nizhny Novgorod (Rússia).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.