Croácia lamenta lesão de 'insubstituível' Eduardo da Silva

Brasileiro naturalizado vai desfalcar a seleção do país na Eurocopa por ter quebrado a perna na Inglaterra

Igor Ilic, Reuters

25 de fevereiro de 2008 | 10h00

O técnico da seleção da Croácia, Slaven Bilic, disse nesta segunda-feira que o atacante Eduardo, que quebrou a perna durante em jogo do Arsenal, no sábado, será insubstituível no time que disputará a Eurocopa de 2008. O treinador acrescentou ainda que o mais importante neste momento é a recuperação do jogador, nascido no Brasil e naturalizado croata. Veja também:  Eduardo deve se recuperar completamente, diz ArsenalEduardo, que completa 25 anos nesta segunda, quebrou a perna esquerda aos 3 minutos do jogo contra o Birmingham City, pelo Campeonato Inglês, e foi operado na mesma noite. Os médicos dizem que sua recuperação levará pelo menos seis meses. "Temos uma boa opção de atacantes, mas ele é insubstituível", disse Bilic, cuja equipe está no Grupo B da Eurocopa, junto com Áustria, Alemanha e Polônia. O torneio continental de seleções será disputado em junho, em Suíça e Áustria. "Mas não quero pensar agora no nosso desempenho na Euro-08 sem Eduardo. Só quero que ele fique bem e se recupere plenamente", disse Bilic ao jornal Vecernji List. A contusão de Eduardo teve grande repercussão na Croácia, e a imprensa recriminou a violenta entrada de Martin Taylor, que provocou a fratura e "destruiu a ambição de um título europeu para uma pequena mas ótima nação futebolística", segundo editorial do Jutarnji List. O jornal lamentou que Arsene Wenger, técnico do Arsenal, tenha recuado da sua posição inicial de que Taylor, que foi expulso do jogo, deveria ser banido do futebol para sempre. Em pesquisa divulgada pelo jornal, 41% disseram que Taylor deveria ser banido do esporte, enquanto 25 por cento defenderam uma suspensão prolongada. Do hospital onde se recupera em Londres, Eduardo enviou uma mensagem à imprensa croata. "Agradeço de todo coração a toda a torcida, aos colegas da seleção e ao técnico pelo forte apoio que demonstraram. Isso significa muito para mim. Eu realmente não esperava que minha contusão ressoasse tão fortemente na imprensa", afirmou. Ele disse que ainda não sabe quanto tempo vai levar sua recuperação, mas admitiu que está fora da Eurocopa e também do resto do Campeonato Inglês. "Mas não estou preocupado com isso. Minha concentração e determinação é em me recuperar o mais rapidamente possível. Estou determinado a superar a contusão", afirmou ele ao site do seu clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.