Acervo/Estadão
Acervo/Estadão

Cruyff é destaque em 1974 ao reunir talento e disciplina tática

Jogador é símbolo do 'futebol total' pregado pelo técnico Rinus Michels

Renan Cacioli, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2018 | 03h00

Cruyff simbolizou a transgressão promovida pela Holanda. Jogador impetuoso, técnico e habilidoso, mas também disciplinado taticamente, marcou três gols na Copa, sendo dois na goleada por 4 a 0 sobre a Argentina, e um no triunfo diante do Brasil (2 a 0). Utilizava a camisa 14. Na final, começou como protagonista, ao sofrer o pênalti convertido por Neeskens, mas acabou ofuscado por outro talento do torneio, o alemão Beckenbauer.

Confira a página especial sobre a Copa do Mundo de 2018

INFOGRÁFICO - Brasil, a camisa mais pesada do futebol mundial

ESPECIAL - 15 anos do Penta, nossa última conquista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.