Divulgação
Divulgação

Cruz Azul sonha em ser 1º mexicano a jogar final do Mundial de Clubes

Capitão da equipe, Torrado entende que se vencer Western Sydney Wanderers neste sábado, time pode chegar longe na competição

Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2014 | 10h42

O volante Gerardo Torrado revelou que o Cruz Azul chega para a disputa do Mundial de Clubes pensando grande. Mesmo antes de enfrentar o australiano Western Sydney Wanderers, da Austrália, neste sábado, pelas quartas de final, o veterano, de 35 anos, revelou o sonho de levar o seu time a ser o primeiro mexicano a disputar uma decisão do Mundial de Clubes.

"Nós vamos tentar dar esse passo que nos permita chegar à final e fazer a melhor campanha do futebol mexicano, mas é preciso ter os pés no chão porque é complicado. Ainda assim, sempre entramos em campo com a intenção de fazer tudo o melhor possível", disse, em entrevista ao site oficial da Fifa.

Para que isso possa se concretizar, porém, o Cruz Azul precisa conquistar duas vitórias, sendo a primeira delas diante do Western Sydney Wanderers, neste sábado, em Rabat, como destacou Torrado. "Sabemos que temos um jogo que vai ser muito importante: o primeiro. E que, a partir daí, se o resultado for positivo, podem se desencadear muitas coisas importantes para nós", afirmou.

A tarefa seguinte, então, deverá ser ainda mais complicada, pois o vencedor de Cruz Azul x Western Sydney Wanderers terá pela frente o poderoso Real Madrid. E Torrado destacou que encarar um rival tao forte serve naturalmente como motivação aos jogadores do time mexicano.

"A possibilidade de jogar contra um adversário tradicional e que tem tanta importância no mundo quanto o Real Madrid é mais do que suficiente por si mesma, e a motivação vem à tona sozinha em todos os jogadores", afirmou, acrescentando que será difícil conter o poderio do oponente em uma eventual semifinal. "Acho que existe uma grande diferença de investimento financeiro em cada clube, e isso no fim fica evidente", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.