Washington Alves/Divulgação - 30/08/2010
Washington Alves/Divulgação - 30/08/2010

Cruzeirense Thiago Ribeiro prevê jogo duro com o Vasco

Atacante enaltece adversário e espera bom nível de atuação para não ser surpreendido no domingo

AE, Agência Estado

17 de novembro de 2010 | 15h02

O Cruzeiro não se ilude com o fato de que terá pela frente, no próximo domingo, às 19h30, em Sete Lagoas (MG), um rival já sem chances de brigar por uma vaga na Copa Libertadores e que ao mesmo tempo não corre mais risco de ser rebaixado. O Vasco, 11.º colocado do Campeonato Brasileiro, será o próximo adversário do time mineiro, que está na luta direta pelo título do campeonato.

Apesar deste cenário favorável a uma vitória no domingo, o atacante Thiago Ribeiro alertou que o Cruzeiro precisa manter o mesmo nível de atuação apresentado nas últimas partidas para não ser surpreendido. "Esperamos vencer, porque o Corinthians tem um jogo muito difícil, o Vitória lá no Barradão é muito complicado. O Fluminense também tem um jogo complicado (contra o São Paulo, no Morumbi). Nós vamos jogar em casa, contra o Vasco, que não tem mais chances de ir para a Libertadores, nem de cair, mas esse jogo costuma ser perigoso, porque é um time que não tem nada a perder e joga à vontade, solto", analisou o jogador, em entrevista publicada pelo site oficial do time cruzeirense.

Thiago Ribeiro ainda destacou as qualidades do time vascaíno para reforçar a sua opinião de que a partida de domingo será complicada. "Todo jogo é uma dificuldade diferente. O Vasco tem jogadores de qualidade no meio-campo, atacantes rápidos, então temos que ter atenção porque é um time que gosta de explorar a velocidade a todo momento e temos que neutralizar bem, como fizemos contra o Corinthians, e com a bola no pé procurar impor nosso jogo, como fizemos em São Paulo (no Pacaembu). Se conseguirmos fazer isso bem, teremos boas chances de sair com a vitória", reforçou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.