Cruzeirenses destacam espírito de luta contra o Ceará

A vitória por 2 a 0 sobre o Ceará, que foi conquistada na última quarta-feira à noite apenas depois de dois gols marcados nos minutos finais da partida disputada em Sete Lagoas (MG), foi valorizada pelo time do Cruzeiro não apenas por ter deixado a equipe na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, mas também por ser fruto do espírito de luta dos jogadores, que não se renderam diante da forte retranca armada pelo adversário.

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2010 | 10h58

"Vontade, determinação e raça. Devido à postura que o Ceará adotou, com muita marcação, a gente não consegui mostrar um bom futebol. Mas lutamos e vencemos. Não tivemos espaços, Ceará estava todo atrás, jogou para ficar com um ponto. Mas o importante é que, na base da vontade, conseguimos mais três pontos", afirmou o atacante Thiago Ribeiro.

O volante Everton seguiu a mesma linha de discurso do companheiro e disse que já esperava por um confronto complicado, pois tinha pela frente um dos times que menos tomaram gols neste Brasileirão. "Sabíamos que o jogo ia ser difícil. Ceará veio na retranca, mas o Cruzeiro lutou e conseguiu fazer os dois gols. Eles marcam forte e conseguimos furar a marcação. Agora é pensar no Santos, que é uma outra pedreira", declarou, lembrando do duelo de sábado, fora de casa, pela próxima rodada do Brasileirão.

O goleiro Fábio, por sua vez, também elogiou a equipe cearense ao valorizar a vitória do Cruzeiro. "Time do Ceará é um time bom, tem jogadores de qualidade, meio-de-campo marca e sai para o jogo e isso dificulta bastante, mas nosso time lutou até o fim, conseguimos marcar um gol no final e, na pressão, fizemos outro. A torcida foi mais uma vez muito importante aqui em Sete Lagoas. Nos empurrou o tempo todo e nos ajudou a vencer", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.