Cruzeirenses minimizam perda da liderança no Mineiro

O Cruzeiro, que já chegou a liderar com folga o Campeonato Mineiro, acabou perdendo a ponta para o arquirrival Atlético-MG neste domingo. A equipe do técnico Adilson Batista empatou por 1 a 1 com o Rio Branco, em Andradas, e viu os atleticanos venceram o Villa Nova por 2 a 1. Após o tropeço fora de casa, o discurso dos cruzeirenses estava ensaiado, e todos minimizaram a perda da liderança.

AE, Agencia Estado

23 de março de 2009 | 08h22

"Foi um jogo difícil. A gente sabe da dificuldade, temos mesclado muito o time. Mas acredito que na hora que valer mesmo, em que estiverem os oito, o Cruzeiro vai mostrar força", afirmou o atacante Kléber, que forçou o terceiro cartão amarelo no jogo deste domingo para poder entrar na próxima fase mais tranquilo. O jogador teve uma boa atuação contra o Rio Branco, mandando uma bola na trave e forçando o goleiro a fazer outra boa defesa.

Assim como Kléber, o lateral-direito Jonathan também se mostrou confiante de que a perda da liderança não afetará a campanha do Cruzeiro no Campeonato Mineiro. Para ele, o mais importante é buscar o título pelo segundo ano consecutivo. "Temos plenas condições de reverter esse quadro. Logicamente que queremos a liderança e vamos correr atrás disso. Se não for possível, temos time para buscar o título Estadual com a maior força possível", disse.

O pensamento do técnico Adilson Batista não foi diferente do de seus comandados, com o treinador até ressaltando a coincidência com o tropeço diante do Rio Branco em 2008. "Você tem que classificar primeiro. Agora, (o Cruzeiro) já classificou em segundo, terceiro e ganhou o campeonato. Ano passado nós também perdemos a liderança contra o próprio Rio Branco", afirmou, lembrando ainda que o líder Atlético terá um adversário "difícil" na última rodada: o Ituiutaba, fora de casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.