Cruzeiro admite insatisfação e indica saída de Deivid em caso de queda no Mineiro

A diretoria do Cruzeiro veio a público nesta quinta-feira para revelar sua insatisfação com as recentes atuações do time. O vice-presidente Bruno Vicintin e o diretor de futebol Thiago Scuro evitaram perguntas sobre uma possível demissão do técnico Deivid, mas indicaram que uma eliminação na semifinal do Campeonato Mineiro seria determinante para a saída do treinador.

Estadão Conteúdo

21 de abril de 2016 | 19h34

Ao justificar a coletiva de imprensa concedida, Vicintin revelou que teve reunião com o elenco e a comissão técnica nesta quinta. "Estivemos reunidos com todo o staff do Cruzeiro. O motivo de virmos para coletiva é mostrar para a torcida que a diretoria está presente. É claro que os motivos óbvios são que estamos alertas pelos últimos resultados. Vamos ter um jogo importantíssimo daqui a três dias. Resolvemos vir aqui posicionar essa preocupação e direcionar que o Cruzeiro é muito grande", afirmou.

A preocupação da diretoria se justifica pelos dois tropeços da equipe, no fim de semana e nesta quarta. No sábado, o Cruzeiro perdeu para o América-MG por 2 a 0 no jogo de ida da semifinal. E, neste meio de semana, ficou no 0 a 0 com o Campinense, fora de casa, em sua estreia na Copa do Brasil.

"O trabalho começou com a confiança muito grande de que seria continuidade de bons resultados. Começamos com o time andando, venceu o clássico, mas depois, infelizmente, perdemos o jogo decisivo para o América-MG. Temos a chance de reverter. E fizemos o jogo com a Campinense, com todo respeito, esperamos que Cruzeiro imponha o tamanho da torcida e do time", disse Vicintin, já projetando o jogo da volta, em casa.

O diretor de futebol também se mostrou surpreso com a queda repetina de rendimento da equipe. "O Cruzeiro vinha evoluindo gradativamente, conseguiu bons resultados na primeira fase. A gente iniciou as semifinais fazendo um bom primeiro tempo contra o América-MG. No segundo, a equipe deixou bastante a desejar. A gente começa a trabalhar para entender o motivo da não continuidade", declarou Thiago Scuro.

"Pela Copa do Brasil, a gente entende o bom momento do Campinense, mas entendemos que o desempenho da equipe foi abaixo. Mas temos de ter discernimento que isso não torna o elenco ruim ou esse trabalho descartável. Temos totais condições de fazer o resultado no domingo. É para isso que trabalhamos, para criar um clima de decisão", disse Scuro.

Questionado sobre o futuro de Deivid, Vicintin evitou fazer qualquer previsão e negou a possibilidade de demitir o treinador antes da semifinal com o América. "Trocar um treinador a três dias de uma decisão seria muito precipitado de nossa parte. Oscilações são normais", ponderou o vice-presidente.

Tudo o que sabemos sobre:
CruzeiroDeividFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.