Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Cruzeiro almeja manter ascensão no Brasileirão contra o Bahia

Comandados de Abel Braga finalmente deixaram a zona da degola na última rodada e já soma sete jogos sem perder

Redação, Estadão Conteúdo

03 de novembro de 2019 | 13h24

Com sete jogos de invencibilidade, o Cruzeiro respira pela primeira vez na luta contra o risco de ser rebaixado no Campeonato Brasileiro, e pretende se aproveitar do momento inverso vivido pelo adversário deste domingo, às 19 horas, no Mineirão: o Bahia, que enfrenta uma queda vertiginosa de desempenho na competição.

O time de Minas Gerais chegou aos 32 pontos com o triunfo por 2 a 0 diante do Botafogo, o terceiro nos quatro últimos jogos, na última quinta-feira. Com 41 pontos, por sua vez, a equipe do técnico Roger Machado, que por muito tempo foi a sensação do campeonato perdeu três vezes no mesmo recorte.

Mesmo com a boa sequência, o foco do comandante cruzeirense Abel Braga está firme nos pontos que restam para dar fim à agonia de sua equipe. "Ainda precisamos de conquistar mais umas quatro ou cinco vitórias", afirmou o treinador.

Para Abel, que chegou à Toca da Raposa no fim de setembro e sofreu apenas uma derrota justamente na estreia - frente ao Goiás no Serra Dourada - e desde então enfrentou uma maratona de jogos, a falta de tempo para treinar é um dos maiores entraves para aperfeiçoar o time. "Esse curto espaço de tempo é muito ruim. Daria tudo para ter mais um ou dois dias de treinamento, mas vamos ver o que poderemos fazer", desabafou o treinador.

O compromisso deste domingo deve marcar a volta do zagueiro Léo, que está fora do time desde a partida contra o Palmeiras, em 14 de setembro, pela última rodada do primeiro turno, devido a uma luxação na clavícula. "Estou muito satisfeito de poder voltar a ajudar dentro de campo. Mesmo sem condições de jogo, vivi o dia a dia do clube nesse período. Porém, neste momento, chegou a hora de ajudar o time a conquistar novas vitórias para que a equipe continue em evolução", comentou o experiente jogador.

Léo será o substituto de Fabrício Bruno, que está suspenso. Outra ausência, no mesmo setor, será novamente de Dedé, que ainda se recupera de uma cirurgia no joelho realizada no fim de outubro e volta a dar lugar ao jovem Cacá. O restante da escalação deve repetir a formação que foi a campo na vitória sobre o Botafogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.