Cruzeiro atrasa pagamentos e não é exemplo, diz Aidar

Presidente do São Paulo responde à pegunta sobre o time mineiro ser um modelo de gestão por gastar pouco e ser forte em campo

FERNANDO FARO, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2014 | 21h30

Carlos Miguel Aidar voltou a ligar a sua "metralhadora giratória" e desta vez acertou o Cruzeiro, atual campeão brasileiro e líder da competição. Ao ser perguntado se o clube mineiro deveria ser considerado modelo de gestão por gastar pouco para reforçar o elenco, ele não perdeu tempo e foi para o ataque.

"Não vejo o Cruzeiro como exemplo por uma razão muito simples. Já vi jogadores deixarem de ir para lá porque o Cruzeiro compra e atrasa os pagamentos. Nós compramos e pagamos as prestações dos atletas. Outra coisa, não conheço os valores que o Cruzeiro paga aos seus atletas. E eles não gastam pouco assim; nós, por exemplo, não quisemos pagar 3 milhões de euros por 50% dos direitos do Manoel (zagueiro) e o Cruzeiro comprou", disparou.

Envolver-se em polêmicas com outras agremiações virou uma rotina na gestão Aidar. O presidente primeiro disse que o Itaquerão era "do outro lado do mundo" e trocou farpas com Andrés Sanchez; depois reagiu à especulação do interesse do Napoli em Paulo Henrique Ganso dizendo que "nem todo o dinheiro da Camorra (máfia italiana)" o tiraria do Morumbi e ainda disse que o Palmeiras "está se apequenando ano após ano".

Sobre as rusgas com o rival alviverde - a quem o São Paulo encara neste domingo pelo Brasileirão -, Aidar fez mea-culpa e admitiu que passou do ponto. Ele desejou inclusive sucesso para Paulo Nobre, presidente palmeirense que o atacou duramente durante as negociações que levaram Alan Kardec do Palestra Itália para o Morumbi.

"Tenho muito respeito pelo Palmeiras e muitos funcionários descendentes de italianos, tivemos um ex-presidente descendente de italiano (José Douglas Dallora). Tenho respeito enorme ao Palmeiras, mas reagi apenas pelo que achei uma provocação. Torço pelo Paulo Nobre e votaria nele se fosse sócio ou conselheiro do Palmeiras", disse Aidar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.