Eugenio Savio/AP
Eugenio Savio/AP

Cruzeiro bate Deportivo e lidera Grupo 7 da Libertadores

Fabinho e Pedro Ken marcam os gols do triunfo mineiro por 2 a 0; próximo rival será o Vélez Sarsfield em casa

AE, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 00h06

O Cruzeiro se reabilitou na Copa Libertadores na noite desta quarta-feira. Jogando no Mineirão, o time brasileiro derrotou por 2 a 0 o Deportivo Itália-VEN, com quem empatara na rodada passada, e alcançou a liderança provisória do Grupo 7.

 

Veja também:

lista CRUZEIRO - As notícias do time

LIBERTADORES tabelaTabela

A equipe de Adilson Batista chegou aos mesmos sete pontos do Vélez Sarsfield-ARG, mas leva vantagem no saldo de gols. O time argentino poderá recuperar a ponta na quinta-feira. Precisará de apenas um empate, diante do Colo Colo, em casa, para voltar à primeira colocação. O Deportivo segue na lanterna, com apenas um ponto.

Em situação arriscada na tabela, o Cruzeiro começou o jogo em ritmo forte, mostrando iniciativa e objetividade. O time queria marcar o primeiro gol com rapidez para ter tranquilidade para construir o placar. E o plano foi bem sucedido.

Logo aos 5 minutos, Fabinho aproveitou saída equivocada do goleiro Fernández, após cobrança de escanteio, e nem precisou sair do chão para cabecear para o fundo do gol.

Com a vantagem no placar, o Cruzeiro tratou de impor o seu ritmo em campo. No entanto, abusou dos erros de passe e mostrou nervosismo em alguns momentos do primeiro tempo. Mesmo assim não deixou de levar perigo ao gol adversário.

Diego Renan teve grande chance para aumentar a vantagem aos 32 minutos. Ele avançou pela direita, passou por dois marcadores, entrou na área e, de frente para o goleiro, bateu para fora. Gilberto e Thiago Ribeiro também ameaçaram o gol de Fernández antes do intervalo.

O Deportivo Itália respondia em jogadas de bola parada. Aos 30, Giroletti acertou o travessão em cobrança de falta. Nos minutos finais da etapa, o mesmo Giroletti assustou novamente em bola parada. Ele cruzou para Urdaneta, que desviou fraquinho. Wellington Paulista, na pequena área, quase marcou contra.

O crescimento dos visitantes preocupou os jogadores do Cruzeiro. "Estamos jogando em casa, errando passes que não costumamos errar. Temos que fazer mais um e trazer tranquilidade para a sequência", pregou Fabinho, autor do gol, no intervalo da partida. "Temos que corrigir isso no intervalo. Vamos procurar acertar a marcação", completou.

O segundo tempo continuou truncado. O Cruzeiro mostrava afobação no ataque, enquanto o árbitro assinalava impedimentos duvidosos. Nas arquibancadas, a torcida ensaiava as primeiras vaias. Contudo, os jogadores não se abateram e buscaram o segundo gol, com Diego Renan e Henrique.

De tanto insistir, a bola acabou entrando aos 24 minutos, com Pedro Ken, que acabara de entrar. Ele aproveitou bate rebate na área, depois que o Cruzeiro cercou a defesa do Deportivo, e ainda contou com um desvio do zagueiro para vencer o goleiro e encontrar o fundo das redes.

Preocupado com o saldo de gols do Cruzeiro, Adilson Batista não recuou e manteve o time no ataque até o fim. Colocou Eliandro em campo, na vaga de Thiago Ribeiro, e deu uma chance ao volante Fabrício, que fez seu primeiro jogo na temporada. Apesar do esforço e da pressão nos minutos finais, o Cruzeiro não conseguiu ampliar. Adilson, porém, acabou reverenciado pela torcida.

O Cruzeiro volta a campo pela Libertadores na próxima quarta-feira para enfrentar o Vélez Sarsfield, novamente no Mineirão. O Deportivo receberá o Colo Colo, no dia 6 de abril.

CRUZEIRO 2 X 0 DEPORTIVO ITALIA-VEN

Cruzeiro - Fábio; Jonathan, Thiago Heleno, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabinho, Marquinhos Paraná (Fabrício), Henrique e Gilberto (Pedro Ken); Thiago Ribeiro (Eliandro) e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista

Deportivo Itália - Fernández; McIntosh, Maidana, Lopez e Diez (Hernández); Jiménez, Giroletti, Díaz (Félix Cásseres) e Urdaneta; Blanco e Panigutti (Cristian Cásseres). Técnico: Eduardo Saragó

Gols - Fabinho, aos 5 minutos do primeiro tempo. Pedro Ken, aos 24 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos - Fabinho, Thiago Ribeiro, Henrique, Jonathan (Cruzeiro); Diez, Giroletti (Deportivo Itália)

Árbitro - Antonio Arias (PAR)

Renda - R$ 263.221,00

Público - 17.237 pagantes

Local - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.