Washington Alves/Vipcomm
Washington Alves/Vipcomm

Cruzeiro bate o Atlético por 2 a 0 e fatura o Campeonato Mineiro

O Cruzeiro conquistou neste domingo o seu 36º título do Campeonato Mineiro, ao derrotar o rival Atlético-MG por 2 a 0, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). O time do técnico Cuca conseguiu reverter a vantagem do adversário, que tinha vencido o primeiro duelo da decisão por 2 a 1 e jogava por um empate. Como fez a melhor campanha ao longo da competição, a vitória simples já garantia a taça cruzeirense.

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 18h42

A conquista do campeonato estadual havia se tornado uma questão de honra para o Cruzeiro após o surpreendente fracasso na Libertadores - foi eliminado pelo Once Caldas nas oitavas de final. E teve um gosto especial para Cuca, que garantiu que permanece na Toca da Raposa, apesar do interesse do São Paulo.

Em campo, o Cruzeiro foi sempre superior ao adversário. Na etapa inicial, a equipe mostrou mais consistência ofensiva, enquanto o Atlético procurava marcar em seu campo na tentativa de encaixar um contra-ataque. O time do técnico Dorival Júnior, porém, passou praticamente todo primeiro tempo se defendendo na base do chutão.

Na melhor chance do Cruzeiro, o meia Roger concluiu na pequena área, mas o goleiro Renan Ribeiro estava atento. "A gente está jogando contra um paredão, mas temos de martelar, martelar", recomendou o próprio Roger, ao final do primeiro tempo.

Preocupado com a postura do time e a ineficácia do meio-campo atleticano, Dorival Júnior sacou o atacante Mancini e o meia Renan Oliveira para as entradas de Leleu e Richarlyson. Mas a dinâmica dos primeiros 45 minutos não mudou e o Cruzeiro continuou sufocando o Atlético em busca do gol.

Aos 11 minutos, novamente Roger desperdiçou grande oportunidade da entrada da área. Naquela altura, o resultado dava o título ao Atlético, que procurava aproveitar os erros do adversário. Foi assim que o atacante Magno Alves, num chute forte da intermediária, obrigou Fábio a fazer boa defesa aos 21. Sete minutos depois, o mesmo Magno Alves, sozinho com Fábio, tentou driblar o goleiro cruzeirense e perdeu o gol mais feito da partida.

O castigo veio em seguida. Aos 30 minutos, o atacante Wallyson ganhou do volante Serginho na área e fez 1 a 0 para o Cruzeiro. O Atlético bem que tentou chegar ao empate, mas o armador Gilberto garantiu o título cruzeirense com um chute forte de fora da área, fazendo 2 a 0 aos 41.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.