Cruzeiro bate o Paysandu de virada

A segunda derrota consecutiva dentro de casa, para o Cruzeiro por 2 a 1 deixou novamente os torcedores do Paysandu revoltados, pedindo a demissão do treinador Paulo Campos e acusando o presidente Arthur Tourinho de contratar jogadores de má qualidade técnica e sem garra dentro de campo. A Polícia Militar teve trabalho para conter alguns torcedores mais exaltados, que ameaçaram invadir os vestiários do Mangueirão.O que se viu no segundo tempo contra o Cruzeiro foi um Paysandu sem qualquer esquema tático, com os jogadores rifando a bola de qualquer maneira quando eram pressionados pelo adversário. Até que no primeiro tempo o time foi um pouco melhor, mas não teve competência para ampliar o marcador ao fazer 1 a 0 aos 20 minutos, numa cobrança de falta por Eder Ceccon.Depois dos 30, os mineiros perceberam a fragilidade dos paraenses e foram para cima. Perderam chances de gol, deram um chute na trave e acabaram merecendo o empate aos 40, com Wagner, aproveitando passe de Adriano.Aos 34 do segundo tempo, Fred definiu o placar, fazendo o segundo do Cruzeiro, escorando cruzamento de Marabá, após bobeira de Donizete Amorim. Vaiado pela torcida, o Paysandu segue seu calvário de sempre lutar na competição para não ser rebaixado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.