Cristiane Mattos/Futura Press
Cristiane Mattos/Futura Press

Cruzeiro busca empate com o Palmeiras nos acréscimos no Mineirão

Time paulista sai na frente com Mouche aos 43 minutos, mas logo depois, Dagoberto deixa em 1 a 1 resultado que foi ruim para ambos

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2014 | 21h41

Antes do jogo, o discurso no Palmeiras era de que a missão de pontuar no Mineirão seria difícil, mas ninguém entraria em campo derrotado. E a equipe ficou muito próxima de conquistar uma grande vitória, tanto que o empate, que seria um excelente resultado, teve um gosto amargo. Com gol sofrido aos 47, o Palmeiras ficou no 1 a 1 com o Cruzeiro

O técnico Dorival Júnior surpreendeu e escalou uma formação com Mazinho e Bernardo e tendo apenas Renato como um volante de fato. No ataque, Henrique ficou mais isolado esperando a chegada dos meias.

O Cruzeiro tomou conta da partida no primeiro tempo e criou boas chances de gol. Mas não contava com a noite inspirada de Fernando Prass, que fez três grandes defesas, sendo duas delas em sequência, em chutes de Marquinhos.

O ataque celeste explorou o lado direito do Palmeiras, já que João Pedro - de apenas 17 anos-, mostra que te um futuro bastante promissor, mas ainda precisa melhorar na marcação.  O Palmeiras só se defendia, e não conseguia segurar a bola nem armar um contragolpe. Sua única boa jogada foi aos 37 minutos, quando Juninho avançou e bateu de fora da área. Fábio se esticou e colocou para escanteio. Aos 37 Egídio marcou para o time da casa, mas o árbitro anulou porque o lateral usou o braço para fazer o gol. 

No segundo tempo o técnico Marcelo Oliveira apostou em Willian no lugar de Marquinhos para ter mais qualidade nas finalizações. A alteração fez o time da casa pressionar ainda mais, mas pouco alterou a pontaria, já que o líder do campeonato continuava com muita dificuldade para acertar o gol.

EMOÇÃO NO FINAL
Embora tenha uma equipe boa tecnicamente, os mineiros insistiam nos cruzamentos para a área em busca de Marcelo Moreno, o que facilitou a marcação da equipe paulista.

Assustado e sem opção de criatividade, o Alviverde raramente passava do meio de campo e ainda nos primeiros minutos da etapa final já tentava fazer “cera” e deixar o tempo passar. Com a ausência de Valdivia, o time não sabia como chegar ao gol. Mazinho corria como louco, enquanto Bernardo se escondeu. 

Na última tentativa de conseguir achar um gol, Marcelo Oliveira colocou Dagoberto no lugar de Henrique, mandando de vez a equipe para o ataque. 

Mas quem cresceu mesmo foi o Palmeiras. Aos 39, Felipe Menezes passou para Mouche, que bateu na saída de Fábio, acertou a trave e no rebote Egídio evitou em cima da linha. Quatro minutos depois, o argentino não perdoou.. 

Henrique partiu em velocidade e rolou para Mouche encher o pé e abrir o placar, para a surpresa geral. O Mineirão ficou em silêncio, mas o Cruzeiro não desistiu de buscar o resultado. Aos 47, minutos, William bateu de fora da área, Prass rebateu e Dagoberto aproveitou distração da defesa para colocar a bola para as redes. Fim de um jogo emocionante e com resultado surpreendente, melhor para o Palmeiras do que para o líder.

Get Adobe Flash player
FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 x 1 PALMEIRAS

CRUZEIRO - Fábio; Mayker, Dedé, Léo e Egídio; Henrique (Dagoberto), Lucas Silva, Éverton Ribeiro e Alisson (Ricardo Goulart); Marquinhos (Willian) e Marcelo Moreno. Técnico: Marcelo Oliveira.

PALMEIRAS - Fernando Prass; João Pedro, Nathan, Tobio e Juninho; Renato, Victor Luis, Wesley (Bruninho), Bernardo (Felipe Menezes) e Mazinho (Mouche); Henrique. Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Mouche, aos 43, e Dagoberto, aos 47 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Egídio (Cruzeiro); João Pedro, Mouche, Juninho e Bernardo (Palmeiras).

ÁRBITRO - Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa/RJ).

RENDA - R$ 1.122.208,00.

PÚBLICO - 26.944 pagantes.

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroPalmeirasBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.