Divulgação/Cruzeiro EC
Divulgação/Cruzeiro EC

Cruzeiro busca vitória sobre a Chapecoense no fim e se firma no G-4 da Série B

Com gols de Geovane e Edu, time celeste se impõe fora de casa e vence por 2 a 0 debaixo de chuva na Arena Condá

Redação, Estadão Conteúdo

30 de abril de 2022 | 22h03

Depois de derrota na estreia para o Bahia (1 a 0), o Cruzeiro emendou uma sequência de três vitórias e um empate na Série B do Brasileiro. Neste sábado à noite, debaixo de chuva em Chapecó, o time mineiro confirmou o bom momento ao vencer a Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá, pela quinta rodada. A equipe fez uma boa partida, sobretudo no segundo tempo, quando criou diversas chances e venceu com gols de Geovane e Edu já no fim. Com a vitória, chegou ao G-4, com dez pontos, na terceira colocação. Perde a liderança pelos critérios de desempate, mas tem a mesma pontuação de Bahia e Grêmio.

O Cruzeiro encerra uma rodada entre os quatro primeiros da Série B pela primeira vez desde a sua queda, no fim de 2019. Esta é a sua segunda vitória consecutiva, porque tinha vencido Londrina no meio da semana por 1 a 0. A Chapecoense conhece sua primeira derrota na Série B e segue sem vencer em casa. Em Chapecó, empatou com o Ituano por 1 a 1 e com o Vasco sem gols, além da derrota deste sábado. Com oito pontos, está na quarta colocação.

Agora, pela sexta rodada, o Cruzeiro volta a jogar pela Série B no domingo, dia 8, quando recebe o Grêmio no Mineirão, em Belo Horizonte. A Chapecoense joga na quinta-feira diante do Brusque, em Santa Catarina.

Nos primeiros minutos, o Cruzeiro se postou mais defensivamente e conseguiu segurar bem a pressão da Chapecoense. Com o gramado pesado, o jogo fluiu pouco e ficou mais estudado. A primeira chance do Cruzeiro aconteceu somente aos 20 minutos, quando Jajá recebeu de Luvanor e chutou de fora da área, porém, mandou por cima.

Os dois times finalizaram pouco no primeiro tempo, sentindo a falta de uma maior aproximação entre seus jogadores e com dificuldade de entrar na defesa adversária por causa campo pesado devido a chuva. A solução foi arriscar de fora da área. Desta forma, aos 44 minutos, Ronei quase abriu o marcador para o time da casa, mas Rafael Cabral fez excelente defesa.

O Cruzeiro comandou as ações desde o começo do segundo tempo, aproveitando apagão do time da Chapecoense. Pouco exigido na parte inicial, o goleiro Wagner foi o grande personagem do segundo tempo. Antes dos 15 minutos evitou três gols certos do Cruzeiro, em duas em finalizações de Jajá e outra de Zé Ivaldo, além de contar com a sorte, quando Edu o driblou e chutou para fora.

O time mineiro não baixou a guarda e continuou pressionando. O domínio cruzeirense foi transformado em gol somente aos 37 minutos, quando Geovane aproveitou rebote de cobrança de falta da esquerda e bateu cruzado sem chances para Vagner. No final, aos 44 minutos, Edu, após cruzamento de Geovane, bateu rasteiro da entrada da área e fez o segundo.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 0 X 2 CRUZEIRO

CHAPECOENSE - Vagner; Ronei, Léo, Victor Ramos e Fernando; Betinho (Guilherme Rend), Matheus Bianqui e Lima (Rodrigo Varanda); Orejuela (Jonathan), Perotti (Derek) e Maranhão (Xandão). Técnico: Gilson Kleina.

CRUZEIRO - Rafael Cabral; Zé Ivaldo, Lucas Oliveira e Eduardo Brock; Leonardo Pais (Geovane), Willian Oliveira, Neto Moura (Adriano) e Matheus Bidu (Rafael Santos); Jajá (Daniel Júnior), Luvannor (Rodolfo) e Edu. Técnico: Eduardo Pezzolano.

GOLS - Geovane, aos 37, e Edu, aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Luiz Flávio de Oliveira (SP).

CARTÕES AMARELOS - Guilherme Rend, Gilson Kleina, Betinho e Xandão (CHAPECOENSE). Rodolfo (CRUZEIRO).

RENDA - R$ 87.010,00.

PÚBLICO - 3.270 torcedores.

LOCAL - Arena Condá, Chapecó (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.