Cruzeiro conquista 1ª vitória na Libertadores e já lidera o seu grupo

O Cruzeiro não foi brilhante, mas mesmo assim conseguiu assegurar a sua primeira vitória na edição de 2015 da Copa Libertadores. Nesta quinta-feira, o time brasileiro derrotou o Mineros de Guayana por 2 a 0, com um gol em cada tempo e participação decisiva do atacante Marquinhos, em duelo disputado no Estádio Cachamay, em Puerto Ordaz, na Venezuela. O centroavante Leandro Damião marcou o seu sétimo gol pelo Cruzeiro, que o contratou no início do ano.

LEANDRO SILVEIRA, Estadão Conteúdo

20 Março 2015 | 00h26

Com o resultado, o Cruzeiro, que havia empatado os seus dois primeiros jogos na Libertadores em 0 a 0, já lidera o Grupo 3, com cinco pontos e vantagem no saldo de gols em relação ao Universitário Sucre, que tem a mesma pontuação, mas só um gol de saldo, um a menos do que a equipe mineira. Já o Mineros é o lanterna da chave com somente um ponto.

O Cruzeiro voltará a entrar em campo na Libertadores em 8 de abril, quando reencontrará o Mineros, dessa vez em Belo Horizonte, no Mineirão, pela quarta rodada do Grupo 3. No próximo domingo, o time encarar o América, no Independência, pelo Campeonato Mineiro.

O JOGO - O início da partida na Venezuela foi tenso, com certo predomínio do Mineros, que quase abriu o placar aos 11 minutos. Em jogada realizada nas costas de Mayke, Jiménez fez cruzamento perigoso, que acabou sendo cortado por Henrique. E esse susto deu início ao lance do primeiro gol da partida. Afinal, no contra-ataque, Marquinhos cruzou para Arrascaeta, que finalizou forte. Romo espalmou e Leandro Damião aproveitou a sobra, cabeceando para as redes.

O lance do gol indicou, aliás, as melhores jogadas do Cruzeiro no primeiro tempo: os avanços e cruzamentos de Marquinhos pela ponta direita. Foi dessa forma que o time teve duas boas oportunidades para marcar, aos 18 minutos, com Arrascaeta, e Alison, aos 44, em cabeceios que foram para fora.

O problema é que essas oportunidades representaram apenas lampejos de bom futebol do Cruzeiro. E, entre eles, o Mineros esteve próximo de marcar, sendo salvo por cortes de Léo e Mena e também por uma bela defesa com o pé de Fábio em chute cruzado de Peña, aos 34 minutos.

Mesmo longe de brilhar no começo da etapa final, o Cruzeiro teve ótima chance para definir o seu triunfo num momento em que o Mineros permanecia por mais tempo no setor ofensivo e demonstrava mais luta. Aos nove minutos, em um contra-ataque, Arrascaeta lançou Marquinhos. O atacante, cara a cara com Romo, chutou em cima do goleiro do time venezuelano.

Mas o lance foi uma rara boa ação ofensiva do Cruzeiro, que passou um grande susto aos 12 minutos, quando Cichero completou de cabeça um cruzamento, com a bola passando muito perto da meta defendida por Fábio.

Com o passar do tempo, o Cruzeiro conseguiu encontrar mais espaços na defesa do Mineros, principalmente após as entradas de Ceará e Charles, que deram mais consistência ao time. Assim, aos 24 minutos, Damião acionou Alison, que finalizou para boa defesa de Romo. Depois dessa boa oportunidade, o time brasileiro levou alguns sustos, mas assegurou a sua vitória aos 37 minutos.

Em ótima jogada de Mena, o lateral chileno tabelou com Alison, penetrou na grande área e rolou para Marquinhos, que só precisou tocas a bola para as redes, fazendo 2 a 0 para o Cruzeiro, agora o líder do Grupo 3 da Libertadores.

FICHA TÉCNICA

MINEROS 0 X 2 CRUZEIRO

MINEROS - Rafael Romo; Luis Vallenilla, Julio Machado, Anthony Matos e Gabriel Cíchero; Arnold López (Alberto Cabello), Ángelo Peña (Luis Guerra), Edgar Jiménez e Ebby Pérez (Romer Rojas); Richard Blanco e James Cabezas. Técnico: Antonio Franco.

CRUZEIRO - Fábio; Mayke (Ceará), Leo, Paulo André e Mena; Willian Farias, Henrique, Marquinhos, De Arrascaeta (Charles) e Alisson (Judivan); Leandro Damião. Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS - Leandro Damião, aos 11 minutos do primeiro tempo, e Marquinhos, aos 37 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Carlos Vera (EQU).

CARTÕES AMARELOS - Leandro Damião, Mena e Paulo André (Cruzeiro).

PÚBLICO E RENDA - Não divulgados.

LOCAL - Estádio Cachamay, em Puerto Ordaz (VEN).

Mais conteúdo sobre:
futebol Libertadores Mineros Cruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.