Cruzeiro critica árbitro da partida contra o Criciúma e faz dossiê

Diretoria cruzeirense reclama de gol legal marcado no segundo tempo da partida contra o Criciúma, que acabou empatada por 0 a 0

O Estado de S. Paulo

10 de agosto de 2014 | 18h47

O Cruzeiro voltou de Criciúma com um ponto conquistado na partida marcada por um grave erro de arbitragem. No segundo tempo, o auxiliar do juiz baiano Jailton Macedo anulou um gol legal de Willian, impedindo que o time mineiro abrisse o placar. O fato fez com que a diretoria cruzeirense fizesse uma reclamação formal à CBF.

"Além dos gols que ele anulou, um gol em cada tempo, teve inversão de faltas em número muito alto. Foi um juiz extremamente caseiro e o Cruzeiro vai formalizar, junto à Comissão Nacional de Arbitragem, uma reclamação oficial, porque no campeonato brasileiro, com a disputa que está, não pode acontecer isso", disse Valdir Barbosa, gerente de futebol do clube, ao Diário Lance.

Aos 16 minutos do segundo tempo, Willian completou para o gol após jogada de Everton Ribeiro e Marcelo Moreno. O lance acabou anulado, mas o atacante do Cruzeiro estava atrás da linha da bola no momento da finalização.

"A arbitragem foi uma das mais prejudiciais para o Cruzeiro dos últimos tempos. Você perder dois gols em uma partida só é terrível, absurdo. Perdemos três pontos e tudo foi jogado nas costas do Jailson", afirmou Barbosa.

Com o resultado, o time mineiro viu a vantagem na liderança cair pela metade. Agora, o Internacional soma 28 pontos, um a mais que o Corinthians, o terceiro colocado. A quarta posição é ocupada pelo Fluminense, que tem 26 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.