Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro demite Vanderlei Luxemburgo para adequar as contas ao orçamento do clube

Decisão é tomada dias depois de o experiente treinador se queixar que o seu futuro no clube estava sendo muito exposto na imprensa após a chegada de Ronaldo como novo dono

Redação, Estadão Conteúdo

28 de dezembro de 2021 | 12h38

Quatro dias após um desabafo de Vanderlei Luxemburgo nas redes sociais, a nova gestão do Cruzeiro anunciou a saída de toda a comissão técnica do time. O Comitê de Transição do clube mineiro alegou preocupação com custos para demitir o experiente treinador, cujo contrato acabara de ser renovado. O nome do novo técnico ainda não foi definido.

"Para adequar as contas à realidade orçamentária do clube, a diretoria foi orientada a não renovar com a atual comissão técnica. A nova equipe será anunciada nos próximos dias", informou o Cruzeiro em comunicado oficial. "O Cruzeiro agradece imensamente a todos os profissionais pelos serviços prestados." A decisão dá também o tom do que deve ser um clube-empresa. Os novos dirigentes dificilmente tomarão seus caminhos baseados em gratidão, amizade ou qualquer tipo de sentimento que não seja profissional e em cima dos resultados e da condição financeira.

A definição sobre o futuro de Luxemburgo já era aguardado desde sexta-feira, quando o treinador veio a público para cobrar a nova gestão, encabeçada por Ronaldo, que adquiriu 90% da Sociedade Anônima de Futebol (SAF). Em vídeo publicado em seu canal, o treinador reclamou do que chamou de "exposição desnecessária" sobre o seu nome em reportagens que projetam o futuro do time. Ele estava sendo descartado.

"Entendo que existe uma mudança, uma transição. Mas é complicado porque aqui estamos ouvindo que 'Luxemburgo está sendo analisado, avaliado'. Se continua ou não continua, se o trabalho continua e os jogadores contratados vão continuar... Eu sou um profissional do futebol. Acho que essa exposição na mídia, 'se continua ou não', é desnecessária", declamou Luxemburgo.

Junto do treinador, deixam o clube o auxiliar técnico Maurício Copertino, o preparador físico Antônio Mello e o diretor técnico Ricardo Rocha. Todos tinham renovado seus contratos em novembro até 2023 com o presidente Sérgio Santos Rodrigues, que comandava o clube antes da chegada de Ronaldo.

Luxemburgo e sua comissão técnica chegaram ao Cruzeiro no início de agosto com a missão de salvar o time de um eventual rebaixamento para a Série C do Campeonato Brasileiro. O treinador alcançou o objetivo, mas a equipe esteve longe de sonhar com o retorno à primeira divisão. Terminou em 14º lugar, com 48 pontos. O treinador encerrou sua terceira passagem pelo time mineiro com oito vitórias, 11 empates e quatro derrotas em 23 jogos na segunda divisão.

De acordo com o Cruzeiro, novos cortes de custos devem gerar mais demissões nos próximos dias. "Desde a instauração de auditoria interna, o Comitê de Transição analisa todas as operações, procedimentos e contratos vigentes a fim de desenvolver uma gestão eficiente da SAF Cruzeiro", informou o clube no comunicado. "Em paralelo, outros desligamentos no departamento de futebol estão em curso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.