Cruzeiro derrota Santos em São Paulo

O Santos complicou sua situação no Campeonato Brasileiro. Não pelo título, pois a equipe já está longe da disputa faz tempo, mas sim, pela tentativa de chegar à Copa Libertadores no próximo ano. A derrota deste domingo para o Cruzeiro por 2 a 1, no Parque Antártica, colocou o time mais longe ainda da faixa de classificação para o principal torneio sul-americano.O resultado manteve o Peixe na sexta posição, com 55 pontos, faltando sete rodadas para o final. Já o Cruzeiro subiu para o sétimo lugar, com 54 pontos. E conquistou a vitória fora de casa, pois mesmo o confronto sendo realizado em São Paulo por determinação do STJD, o mando de campo era do Peixe.A primeira chance de gol surgiu dos pés do ala Wágner, que chutou de longe e Saulo espalmou. Aos 3 minutos, Geílson recebeu dentro da área e tocou na saída do goleiro Fábio, mas estava impedido e o juiz não validou o gol. O meio-campista Heleno também tentou duas vezes, mas em ambas bateu para fora. Aos 15, veio a grande chance do Peixe: Geílson deixou o goleiro no chão com um drible de corpo e chutou com o gol vazio, mas o zagueiro Irineu salvou quase em cima da linha.Aos 18, o mesmo Irineu abriu o marcador numa cabeçada, após a cobrança de escanteio de Wágner. Mas apenas cinco minutos depois, Ricardinho fez um lançamento ainda de seu campo para Geílson. O atacante se aproximou da área, pela esquerda, e cruzou na medida para Basílio empatar, de cabeça.Aos 26, foi a vez de Jonathan cruzar, pela direita. Adriano tocou de primeira, mas Saulo fez ótima defesa. A partir daí o jogo se arrastou até o final da etapa, com raros momentos de perigo.No segundo tempo, o Cruzeiro resolveu ir para cima. Francismar, que entrou no lugar de Kelly, machucado, deu mais movimentação ao time. Logo aos 3, ele bateu de fora da área, para fora. Na seqüência, Basílio foi ao ataque e quase marcou, Fábio fez ótima defesa. Só que aos 13, Ávalos perdeu a bola para Diego. O atacante entrou na área e cruzou para Alecsandro empurrar para as redes.A vantagem no placar possibilitou o Cruzeiro jogar nos contra-ataques. Diego teve duas grandes chances, mas acabou mandando a bola para fora. Francismar também tentou, mas Saulo evitou o gol.Aos 34, Cláudio Pitbull matou no peito e chutou forte, mas Fábio espalmou. No rebote, o atacante chutou novamente, mas o goleiro da Raposa defendeu mais uma vez. E garantiu a vitória do Cruzeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.