Cruzeiro desafia altitude na estreia na Libertadores

Na temida altitude de Potosí, cidade boliviana localizada a quase quatro mil metros acima do nível do mar, o Cruzeiro estreia nesta quarta-feira na Libertadores. Pela fase preliminar da competição, o time mineiro enfrenta o Real Potosí, a partir das 21h50 (horário de Brasília), em busca de um bom resultado para decidir a classificação em casa - o jogo de volta será na semana que vem, em Belo Horizonte.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

27 de janeiro de 2010 | 07h21

O Cruzeiro detém os títulos de 1976 e 1997 da Libertadores e, após a decepção no ano passado, quando foi derrotado pelo Estudiantes na final, em pleno Mineirão, inicia a campanha pelo tricampeonato.

Na última vez que encarou o Real Potosí e os 3.967 metros da cidade boliviana, o Cruzeiro acabou goleado por 5 a 1, na primeira fase da Libertadores de 2008. Desta vez, o clube programou uma preparação especial de cinco dias em Sucre - a 2,8 mil metros de altitude - e viaja para Potosí apenas quatro horas antes do início do jogo, para minimizar os efeitos do ar rarefeito.

Para evitar um desastre como o de 2008, a ordem no Cruzeiro é de não entrar na correria do adversário e abusar da "catimba". "O principal é poder segurar a bola, tocar a bola, cadenciar o jogo, porque a gente sabe que vamos cansar mais rápido que eles", destacou o atacante Kléber.

O técnico Adilson Batista pediu que os jogadores tenham "inteligência para fazer a bola correr". "O adversário vai procurar jogar na correria e tentar nos sufocar no aspecto físico", afirmou o treinador do Cruzeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLibertadoresCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.