Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Gustavo Aleixo/ Cruzeiro
Gustavo Aleixo/ Cruzeiro

Cruzeiro deve para pai de santo que tentou salvar o time do rebaixamento

Time mineiro deveria ter pago R$ 10 mil para Reginaldo Muller Pádua, mas pagou apenas R$ 6 mil

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2020 | 14h27

O Cruzeiro contratou um pai de santo para tentar salvar o time do rebaixamento para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro, em 2019. Reginaldo Muller Pádua foi chamado para fazer um serviço, mas o clube mineiro não teria pago o total do valor combinado com o babalorixá. 

Ao todo, a equipe mineira pagou R$ 6 mil, dos R$ 10 mil pedidos pelo prestador de serviços, em três parcelas, que tinham início em 16 de outubro e se encerravam em 28 de novembro, conforme aponta o UOL Esporte.

Ainda de acordo com a reportagem, que teve acesso aos documentos que comprovam o pagamento a Pádua, o Cruzeiro desembolsou R$ 2,5 mil, no início de outubro, em seguida R$ 3 mil, em meados de novembro, e, ao final do mês, mais R$ 500. Todos os pagamentos foram autorizados pelo chefe do departamento técnico do clube, Benecy Queiroz.

"Conforme nossos entendimentos e considerando os serviços prestados pelo Sr. REGINALDO MULLER PÁDUA ao Cruzeiro Esporte Clube em Brasília, solicitamos a fineza, de que seja pago ao mesmo, a importância de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais)”, certifica o documento.

"É um serviço religioso realmente que foi prestado na época do Zezé Perrella, entendeu? Foi o Zezé quem solicitou", confirma Benecy, à reportagem. Zezé Perrella, presidente do clube na época, no entanto, afirma “desconhecer” pedido do serviço.

O pai de santo, por sua vez, confirma ter conversado com o ex-presidente e diz que têm tentado entrar em contato com Perrella, mas não obtém sucesso. “As únicas pessoas que conversei foram Valdir Barbosa e o Zezé (Perrella). Eu até tentei ligar para ele em dois números que tenho e não consegui", explicou Pádua, que ainda não recebeu R$ 4 mil pelos serviços prestados. O atual presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, afirma que a contratação de Pádua não pode ser diretamente vinculada ao clube, já que nem todos aprovam a conduta e coloca a solicitação, novamente, nas mãos de Perrella. “O Cruzeiro não, o clube não. Tem gente que aprova, o Perrella, inclusive, gosta muito. O Cruzeiro não contratou. Não tem nada contratado. É o que chamam de fake news" disse. 

Tudo o que sabemos sobre:
Cruzeiro Esporte Clubefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.