Cruzeiro e América-MG empatam sem gols em clássico

Em uma rodada marcada pelos empates, o 0 a 0 de Cruzeiro e América-MG aumentou o drama das equipes mineiras no Campeonato Brasileiro, que vive a pior campanha da história dos pontos corridos. O resultado sem gols, neste domingo, irritou os torcedores que foram à Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG), e deixou os times em situação ainda mais difícil. O América está na lanterna há 12 rodadas, com 19 pontos, e enfrenta o Santos de Neymar na próxima rodada, em Uberlândia (MG). Já o Cruzeiro permanece na 14.ª posição, com 29 pontos, e pega o Coritiba.

ALINE RESKALLA, Agência Estado

18 de setembro de 2011 | 20h36

No final da partida, Roger não conseguia esconder o desânimo. "Perdemos algumas chances incríveis, ficamos no empate, mas o trabalho continua. Não adianta baixar a cabeça e entregar os pontos", disse o jogador, um dos destaques do Cruzeiro no jogo. Para o técnico Emerson Ávila, faltou capricho e força dos atacantes na hora de finalizar - o time celeste chutou 13 vezes a gol, seis com Charles. "Não há outro caminho a não ser tentar aprimorar. Precisamos tentar achar a melhor equipe a cada jogo e sair dessa situação incômoda", desabafou o treinador.

Do lado americano, André Dias também lamentou. "Acho que fomos melhor na partida e não aconteceu o gol, criamos algumas situações, mas a bola não entrou. Conseguimos um volume de jogo maior, mas a gente não conseguiu a vitória". Os melhores jogadores do América em campo foram o goleiro Neneca e Marcos Rocha, que voltou melhor no segundo tempo. O técnico Givanildo Alves destacou o fato de o América não ter levado gol, segundo ele um avanço. "Temos que melhorar a cada jogo, mas o Cruzeiro é um time grande, então o resultado não foi de todo ruim", disse.

O JOGO - O primeiro tempo foi equilibrado, com Cruzeiro e América se revezando no ataque em um jogo aberto e corrido. Afinal, as duas equipes precisavam da vitória. André Dias chegou a marcar para os americanos aos 25 minutos, após jogada do zagueiro Otávio, mas o árbitro anulou dando impedimento.

Do lado cruzeirense, a melhor chance de gol foi desperdiçada por Bobô aos 44 minutos. Ele escorregou ao receber livre na área de Montillo, após bela jogada de Roger. O chute fraco foi para fora. Apesar do esforço dos dois times, com ligeira superioridade técnica do Cruzeiro, no fim do primeiro tempo os jogadores deixaram o campo sob vaias.

Na segunda etapa, o América atacou mais, mas a fragilidade técnica dos jogadores era evidente. André Dias perdeu boa chance na entrada da pequena área aos 18 minutos, ao receber cruzamento de Marcos Rocha após bela jogada pela direita. O Cruzeiro, que substituiu Bobô por Keirrison, voltou mais recuado, mas também chegava com perigo quando roubava a bola. Aos 26, Charles chutou forte para uma bela defesa de Neneca, aproveitando uma sobra na entrada da área.

Ficha técnica

Cruzeiro 0 x 0 América-MG

Cruzeiro - Fábio; Diego Renan (Gil Bahia), Victorino, Naldo e Everton; Marquinhos Paraná, Charles, Roger e Montillo; Bobô (Keirrison) e Ortigoza (Élber). Técnico: Emerson Ávila.

América-MG - Neneca; Anderson, Micão e Otávio; Marcos Rocha, Dudu (Leandro Ferreira), Amaral, Irênio (Rodriguinho) e Gilson; André Dias e Kempes (Luciano). Técnico: Givanildo Oliveira.

Cartões amarelos - Roger, Victorino, Charles e Élber (Cruzeiro); Kempes, Otávio, Leandro Ferreira e Amaral (América-MG).

Árbitro - Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ).

Renda - R$ 128.905,00.

Público - 7.892 pagantes.

Local - Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.