Cruzeiro e Estudiantes fazem a final da Libertadores

O Cruzeiro pode se igualar, nesta quarta-feira, ao São Paulo e se tornar o segundo clube brasileiro a levantar três vezes o troféu de campeão da Copa Libertadores da América. O time mineiro enfrenta o Estudiantes, às 21h50, no Mineirão, pela partida de volta da decisão da competição continental.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

15 de julho de 2009 | 07h48

Como o primeiro duelo, em La Plata, terminou com um empate sem gols, quem vencer leva a taça. Caso persista o empate, a decisão irá para a prorrogação e disputa por pênaltis, se necessário. Mas se depender do retrospecto em casa, a torcida celeste tem todos os motivos para estar bastante confiante na conquista do tricampeonato.

No atual torneio, a equipe da Toca da Raposa mantém um aproveitamento de 100%: venceu os seis jogos disputados no Mineirão, marcando 13 gols e sofrendo apenas dois. Na estreia, derrotou o próprio Estudiantes por 3 a 0.

Enquanto Ramires se despede - vai para o Benfica (Portugal), outra estrela do grupo, o atacante Kléber, não admite deixar o clube nesse momento e fala até em disputa pelo título mundial. "A gente vai em busca disso aí (título da Libertadores), fazer de tudo para que se torne realidade, para que a gente possa no final do ano jogar lá em Dubai (na verdade será em Abu Dabi) e conquistar o título que seria o maior da história do Cruzeiro".

O técnico Adilson Batista - que pode se tornar o primeiro esportista do País a conquistar o título da competição continental como jogador (o ex-zagueiro era o capitão do Grêmio e ergueu a taça do bicampeonato do time gaúcho em 1995) e como treinador - deverá repetir a formação que iniciou a partida em La Plata. Mesmo que Thiago Heleno se recupere de uma torção no pé direito, Anderson deverá ser mantido como companheiro de Leonardo Silva na zaga.

ARGENTINOS - O Estudiantes chegou ao Brasil confiante. Mesmo com o empate em casa e a obrigação de vencer para ficar com o título, a equipe argentina não se abala. ?A disputa está 50% a 50%. Confio na minha equipe?, garantiu o técnico Alejandro Sabella. Ele não revelou o esquema tático do seu time, mas deverá explorar os contra-ataques e apostar no toque de bola do meia Verón, a estrela da companhia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLibertadoresCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.