Divulgação/Vipcomm
Divulgação/Vipcomm

Cruzeiro encara chilenos para confirmar vaga nas quartas

Sem levar gol em casa pela Copa Libertadores, time celeste precisa de apenas um empate diante do Universidad

EFE,

13 de maio de 2009 | 17h05

O Cruzeiro espera confirmar seu favoritismo no duelo contra o Universidad do Chile, nesta quinta-feira, às 19h30 de Brasília, no Mineirão, para garantir sua vaga nas quartas de final da Copa Libertadores.

 

Veja também:

especialVisite o canal especial da Libertadores

lista Libertadores - Calendário/Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

O jogo será válido pela volta das oitavas de final. Na ida, disputada em Santiago, os comandados de Adílson Batista venceram por 2 a 1. Desta forma, a equipe jogará pelo empate em Belo Horizonte.

 

Além da vantagem, o Cruzeiro chega para o confronto contra os chilenos embalado pela boa vitória de 2 a 0 sobre o Flamengo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

 

O destaque da partida foi o goleiro Fábio, que teve boa atuação e chegou a pegar um pênalti.

 

O jogador está prestes a atingir uma marca histórica pelo time mineiro. Contra a Universidad do Chile, ele completará 265 partidas e se tornará o quinto goleiro em atuações com a camisa do Cruzeiro, segundo números do clube.

 

Sem sofrer gols nos jogos da equipe em Belo Horizonte pela Libertadores, Fábio espera seguir invicto nesta quinta.

 

"A gente respeita muito o adversário, mesmo com a vantagem. Sabemos que o jogo é decidido em campo e vamos fazer o melhor, independentemente da vantagem. Vamos fazer tudo o de melhor em campo para não sermos surpreendidos", disse ao site do clube.

 

Pelo lado do Universidad, o principal desfalque é o argentino Walter Damián Montillo, enquanto a novidade será a volta do meia Marco Estrada.

 

No último treino realizado antes da viagem ao Brasil, o técnico Sergio Markarián armou uma defesa com quatro homens, dando a entender que os chilenos podem adotar uma postura defensiva, mesmo com a necessidade de vitória.

 

O atacante uruguaio Juan Manuel Olivera disse que tentar pressionar o Cruzeiro em sua casa "seria quase um suicídio".

 

Temos que conseguir um resultado considerado impossível por muitos, mas acho que pode

 Cruzeiro
Fábio; Jancarlos, Leo Fortunato, Leonardo Silva e Gérson Magrão; Henrique, Marquinhos Paraná, Ramires e Wágner; Thiago Ribeiro e Kléber
Técnico: Adilson Batista
 Universidad (CHI)
Miguel Pinto; José Contreras, Juan González-Calderón, Oswaldo González e José Rojas; Felipe Seymour, Marco Estrada, Manuel Iturra e Marcelo Díaz; Emilio Hernández e Juan Manuel Oliveira
Técnico: Sergio Markarián
Árbitro: Héctor Baldassi (ARG)

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Horário: 19h30

TV: SporTV

mos alcançá-lo. Precisamos jogar com inteligência", disse.

 

Já o atacante paraguaio Nelson Cuevas, ex-Santos, vê o Cruzeiro como uma "equipe possível de ser batida".

 

"Temos condições de chegar ao resultado e esperamos trazer a vitória. Sei que é muito difícil, mas não impossível", disse.

 

A equipe chilena chega embalada pela vitória de 1 a 0, fora de casa, sobre o Universidad Católica, pelo campeonato local. O adversário do Cruzeiro é o vice-líder da competição, a sete pontos do Unión Española.

 

Quem vencer a eliminatória pegará o São Paulo, que avançou às quartas sem precisar enfrentar os mexicanos do Chivas, que abandonaram a Libertadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa LibertadoresCruzeiroKléber

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.