Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Cruzeiro exibe força e volta a levantar uma taça no Mineirão

Equipe celeste apaga decepções recentes com título sobre o Flamengo na Copa do Brasil

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

28 de setembro de 2017 | 00h10

O estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, voltou a ser a casa das grandes conquistas do Cruzeiro em torneios mata-mata. Nesta quarta-feira, ao superar o Flamengo, o time foi campeão pela quinta vez da Copa do Brasil e se igualou ao Grêmio como maior vencedor do torneio com uma vitoriosa campanha em que o desempenho do time no local foi fator decisivo.

Mais do que isso: a conquista da Copa do Brasil deixa para trás uma série de decepções do Cruzeiro em mata-matas no Mineirão e faz o estádio voltar a se tornar o "salão" para festas de conquistas do clube, onde já havia levantado diversas taças.

Recentemente, porém, o Mineirão vinha ficando marcado como palco de decepções do Cruzeiro. Foi justamente no tradicional estádio que o time viveu o seu maior trauma recente - a derrota para o Estudiantes, da Argentina, na decisão da Copa Libertadores de 2009. Também pelo torneio continental, o time sofreu eliminações duras, como para o San Lorenzo em 2014 e o River Plate em 2015.

Mas o Cruzeiro também viu outro time celebrar uma conquista da Copa do Brasil sobre ele recentemente no Mineirão, o rival Atlético Mineiro, que o derrotou no estádio para levantar a taça da competição em 2014, algo que agora o clube impediu o Flamengo de fazê-lo.

+ Antero Greco - O craque, o goleiro, a definição

+ Mano recupera status com fim de jejum em sua competição 'preferida'

+ Thiago Neves nega dois toques na cobrança que deu título ao Cruzeiro

+ Herói, Fábio lembra de lesão: Falaram que eu não jogaria em alto nível'

Assim, com essa conquista, o Cruzeiro levanta pela quarta vez a Copa do Brasil no Mineirão, algo que só não ocorreu no título de 1996, com vitória sobre o Palmeiras no antigo estádio Palestra Itália, hoje Allianz Parque. Foi assim, porém, em 1993, quando bateu o Grêmio; em 2000, quando derrotou o São Paulo; e em 2003, quando o rival na decisão também foi o Flamengo.

Mais do que apenas na decisão, disputada em um Mineirão lotado, o estádio foi protagonista de outros passos importantes do Cruzeiro em sua campanha, tanto que quatro dos seus últimos cinco confrontos na competição foram decididos na principal arena de Belo Horizonte.

É verdade que o Cruzeiro abriu boa vantagem sobre o São Paulo no Morumbi, com vitória por 2 a 0, o que levou a derrota por 2 a 1 ser suficiente para a sua classificação. Assim como os gols marcados no estádio Allianz Parque no empate por 3 a 3 foram determinantes para a classificação às semifinais com a igualdade por 1 a 1 contra o Palmeiras.

Porém, nas semifinais da Copa do Brasil, o Cruzeiro entrou em campo no estádio do Mineirão pressionado pela derrota por 1 a 0 para o Grêmio em Porto Alegre, conseguindo repetir o placar para se garantir nos pênaltis na decisão.

Nesta quarta-feira, o Cruzeiro jogou precisando vencer, pois o gol marcado no Maracanã no empate por 1 a 1 não era considerado critério de desempate, e o fez. Bateu o Flamengo e voltou a fazer a festa ao lado da sua torcida. Assim como na Libertadores de 1997, na Copa do Brasil em 1993, 2000 e 2003, e em tantas outras conquistas da sua história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.