Washington Alves/Lightpress/Cruzeiro
Washington Alves/Lightpress/Cruzeiro

Cruzeiro faz 2 a 0 na Chapecoense e garante vaga antecipada na Primeira Liga

Ábila marca os dois gols da vitória cruzeirense

Estadão Conteudo

10 Fevereiro 2017 | 00h10

O Cruzeiro é o primeiro time a garantir classificação às quartas de final da Copa da Primeira Liga. Nesta quinta-feira, o time mineiro encarou uma Chapecoense escalada com jogadores reservas e das categorias de base e venceu com tranquilidade por 2 a 0, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. Assim, lidera o Grupo C com seis pontos, após duas rodadas, e não pode mais ser alcançado pelo próprio clube de Chapecó (SC) e pelo Joinville, que têm um cada. O Atlético Mineiro é o vice-líder com três.

Classificado antecipadamente, o Cruzeiro lutará na terceira e última rodada pela liderança da chave. No próximo dia 22, uma quarta-feira, jogará pelo empate contra o Joinville, em Santa Catarina, para atingir este objetivo e poder jogar as quartas de final como mandante. Caso perca, precisará torcer por um tropeço do Atlético, que fará um confronto direto pelo segundo lugar contra a Chapecoense em 1.º de março, na Arena Condá, em Chapecó.

Um dos líderes do Campeonato Mineiro - os outros são Atlético e Uberlândia -, o Cruzeiro jogou nesta quinta-feira com o que tem de melhor. Mas a Chapecoense não teve essa chance. Por conta do calendário apertado, o time principal atuou na última quarta pelo Campeonato Catarinense - derrota para o Avaí por 3 a 0, em Florianópolis - e o reserva, sem o técnico Vagner Mancini, viajou para o compromisso em Belo Horizonte.

Em campo, destaque para o centroavante argentino Ramón Ábila, autor dos dois gols - o primeiro em cobrança de pênalti e o segundo de cobertura. O jogo também teve a reestreia do volante Lucas Silva, cria do clube que foi contratado por empréstimo junto ao Real Madrid na semana passada.

Mesmo contra um adversário mais fraco tecnicamente, o Cruzeiro não mostrou um grande futebol. O primeiro tempo foi bem morno. O destaque da etapa foi o meia Rafinha, que criou boas chances e sofreu a falta dentro da área que originou o gol de pênalti de Ábila.

As dificuldades naturais do time reserva da Chapecoense seguiram no segundo tempo. Só que aí o Cruzeiro melhorou e criou oportunidades, principalmente nos minutos iniciais. Elber e Mayke já tinham tido boas chances quando Ábila recebeu na cara do gol e tocou por cima do goleiro Tiepo para marcar um golaço por cobertura.

A única chegada dos catarinenses no ataque foi desperdiçada por Lourency e ainda teve tempo para a reestreia de Lucas Silva. O volante reapareceu bem e quase marcou um belo gol de fora da área.

Mais conteúdo sobre:
Cruzeiro futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.