Cruzeiro faz 7 a 0, mas Atlético-MG vence e é líder

Em ritmo de treino, o Cruzeiro não teve dificuldades na noite desta quarta-feira para golear o Democrata por 7 a 0, no Mineirão, mas terminou a fase de classificação em segundo lugar, porque o rival Atlético-MG, nos acréscimos, conseguiu virar e vencer o Ituiutaba por 2 a 1, no Pontal do Triângulo Mineiro. Com o resultado, os atleticanos chegaram aos 26 pontos, um a mais que o Cruzeiro.

EDUARDO KATTAH, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 00h31

A 11ª e última rodada da fase preliminar definiu os confrontos pelas quartas-de-final da competição e a queda do Social, de Coronel Fabriciano, para a segunda divisão do Campeonato Mineiro.

A fase mata-mata, que se inicia no fim de semana, terá os seguintes confrontos: Atlético (1º) x Uberaba (8º); Cruzeiro (2º) x Tupi (7º); Ituiutaba (3º) x Democrata (6º); e América (4º) x Rio Branco (5º). Os quatro primeiros colocados entram com a vantagem de jogar por dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols.

No Estádio Fazendinha, na data de aniversário de 101 anos do Atlético, o time do técnico Emerson Leão sofreu, mas assegurou a primeira colocação, que lhe dará vantagens em todos os futuros confrontos.

O Ituiutaba abriu o marcador aos dez minutos do primeiro tempo. Após boa articulação do ataque do time da casa, o atacante Rodrigo Hote escorou de cabeça e o armador Paulinho Pedalada, de primeira, na pequena área, fez 1 a 0, sem chances para o goleiro Juninho.

Nos acréscimos da etapa final, porém, veio a inesperada virada atleticana. Aos 46 minutos, o lateral-esquerdo Júnior empatou. E logo depois, o jovem atacante Kléber consolidou a vitória, aos 49 minutos.

No Mineirão, o time do técnico Adilson Batista, ainda invicto na temporada e em busca do bicampeonato, começou a construir a goleada aos 20 minutos da etapa inicial. Gérson Magrão, atuando como lateral-esquerdo, chutou no ângulo direito do gol adversário e fez 1 a 0.

Aí começou a brilhar a estrela do atacante Kléber. Aos 38 minutos, ele fez o segundo, cobrando pênalti. Quatro minutos depois, o volante Ramires aproveitou o rebote do goleiro e ampliou. No segundo tempo, aos dois minutos, Kléber completou o cruzamento da esquerda e fez 4 a 0. Quatro minutos depois, o atacante, livre e de cabeça, marcou o quinto gol celeste, seu terceiro na partida.

Aos 13 minutos, o jovem meia Bernardo sofreu e ele mesmo cobrou pênalti: Cruzeiro 6 a 0. Dez minutos depois, o atacante Wanderley, que acabara de entrar no lugar de Kléber, deixou sua marca.

Em Nova Lima, o Villa Nova escapou do rebaixamento ao empatar com o Social por 2 a 2. O time da casa abriu a vantagem de 2 a 0 no primeiro tempo, mas permitiu o empate na etapa final, com direito a gol de bicicleta do adversário.

Outros três jogos completaram a rodada: Tupi 2 x 1 Uberlândia; América 2 x 1 Uberaba; e Guarani 0 x 0 Rio Branco. O Guarani, que já estava rebaixado, terminou na lanterna da competição, com apenas três pontos ganhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.