Cruzeiro faz 8 e praticamente se garante na final no Mineiro

Com a derrota em casa por 8 a 1, América-TO precisa golear para ir à decisão do campeonato

AE, Agência Estado

23 de abril de 2011 | 20h51

TEÓFILO OTONI - O Cruzeiro mostrou neste sábado que é a melhor equipe brasileira na temporada até aqui. Neste sábado, mesmo fora de casa, humilhou o América de Teófilo Otoni por 8 a 1 pela primeira partida das semifinais do Campeonato Mineiro e se garantiu na decisão do estadual, esperando apenas o vencedor do clássico entre Atlético-MG e América-MG.

No domingo que vem, em Sete Lagoas, o Cruzeiro ainda tem o jogo de volta, mas só perde a vaga se levar oito gols de diferença do time do interior. Assim, pode se preocupar apenas com a Copa Libertadores. Na terça-feira, joga em Manizales contra o Once Caldas, pelas oitavas de final da competição continental. Na quarta-feira da outra semana, recebe os colombianos em Sete Lagoas.

O América de Teófilo Otoni, por sua vez, atingiu um feito histórico ao sofrer 15 gols em apenas dois jogos, mesmo sendo a melhor equipe do interior de Minas Gerais. Antes de levar de 7 a 1 do Atlético-MG, no domingo passado, na última rodada da fase de classificação, a defesa do América ostentava uma marca de 11 gols sofridos em dez partidas.

O grande nome do jogo deste sábado foi Montillo, que marcou três vezes: o quinto, o sexto e o sétimo gols celestes, o último um golaço. Ele saiu na cara do goleiro, parou a bola e deu uma cavadinha, encobrindo Fábio Noronha.

No primeiro tempo, só Henrique e Gilberto marcaram, abrindo 2 a 0 para o Cruzeiro. Na volta do intervalo, Léo duas vezes transformou o placar em goleada. Wallyson fechou o placar.

Esta foi a maior goleada do Cruzeiro no ano, mas não a única. Antes, o time havia feito 7 a 0 no Democrata, 5 a 0 no Estudiantes, 6 a 1 no Tolima, 4 a 0 no Guarani do Paraguai e 4 a 0 no de Minas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroCampeonato Mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.