Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Cruzeiro ganha e encerra invencibilidade do Corinthians

Equipe mineira venceu com gol de Wallyson; mesmo com a derrota, time paulista ainda lidera

AE, Agência Estado

24 Julho 2011 | 18h22

Acabou a invencibilidade do líder Corinthians no Campeonato Brasileiro. Com um belo gol do atacante Wallyson, o Cruzeiro conseguiu cumprir à risca a sua estratégia de jogar nos contra-ataques e venceu por 1 a 0, em pleno estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 11.ª rodada. Mesmo com a derrota, o time paulista segue tranquilo na ponta, com 28 pontos - seis à frente do São Paulo.

Em 10 partidas antes do confronto deste domingo, o Corinthians havia conseguido nove vitórias e um empate. Contando os últimos oito jogos do campeonato do ano passado, o clube de Parque São Jorge tinha uma invencibilidade de 18 partidas, que era um recorde na era dos pontos corridos. Além disso, a equipe paulista detinha uma série de sete vitórias consecutivas.

Em recuperação na competição, o Cruzeiro ganhou posições na tabela de classificação com o triunfo fora de casa. Chegou aos 18 pontos e subiu para a sétima colocação. Está apenas um ponto atrás do Palmeiras, o quinto colocado, que hoje estaria classificado à próxima edição da Copa Libertadores da América.

O JOGO - A partida no Pacaembu começou da mesma forma que das outras vezes que o Corinthians entrou em campo no Pacaembu. Fora um susto dado pelo lateral-direito Vitor, logo aos dois minutos, que exigiu uma defesa do estreante Renan, o time paulista pressionou o Cruzeiro e criou duas boas chances de gol até os 10 minutos. Uma com o volante Ralf, que chutou na rede pelo lado de fora, e outra com Emerson, que bateu prensado da entrada da área.

A partir daí, o jogo ficou mais equilibrado no meio de campo, principalmente porque o Cruzeiro fazia muitas faltas para tentar frear a intensa movimentação do ataque corintiano. Com certa violência, os cruzeirenses chegaram ao ponto de irritar os rivais, mas o árbitro gaúcho Leandro Pedro Vuaden conseguiu conter os ânimos e mostrou apenas três cartões amarelos.

Na segunda etapa, o Corinthians voltou a pressionar o Cruzeiro. Em quatro minutos, já havia conseguido criar duas boas chances de gol - uma com o volante Paulinho e outra com o atacante Willian, que quase surpreendeu o goleiro Fábio com um chute de fora da área.

Com o time da casa pressionando, o Cruzeiro contou com um momento de inspiração de um de seus artilheiros para surpreender e conseguir o gol da vitória. Aos nove minutos, Wallyson ganhou uma disputa com Ralf no meio de campo e, da intermediária, acertou um belo chuto no ângulo esquerdo de Renan, que estava adiantado e não teve condições de fazer a defesa.

Em desvantagem no placar, a única solução para o Corinthians foi atacar e a missão ficou até mais facilitada com a expulsão do lateral-esquerdo Gilberto, aos 28 minutos. Com o meia Alex em campo e dois jogadores abertos pelas pontas - Danilo na esquerda e Willian na direita -, o time paulista teve maior posse de bola, mas pecava na hora da finalização.

Nesta hora, quem mais apareceu na partida foi Fábio. Quando os jogadores do Corinthians conseguiam furar o sistema defensivo do Cruzeiro e acertavam o gol, lá estava o goleiro para fazer a defesa - foram três desde a expulsão de Gilberto até o apito final - e garantir os três pontos.

Ficha técnica

Corinthians 0 x 1 Cruzeiro

Corinthians - Renan; Welder, Chicão, Leandro Castán e Ramon (Alex); Ralf, Paulinho, Danilo (Elias Oliveira) e Jorge Henrique (Edenílson); Willian e Emerson. Técnico: Tite.

Cruzeiro - Fábio; Vitor (Ortigoza), Gil, Naldo e Gilberto; Fabrício, Marquinhos Paraná, Everton (Léo) e Roger (Anselmo Ramón); Montillo e Wallyson. Técnico: Joel Santana.

Gol - Wallyson, aos 9 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Emerson e Ramon (Corinthians); Everton e Gil (Cruzeiro).

Cartão vermelho - Gilberto (Cruzeiro).

Árbitro - Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS).

Renda - R$ 1.275.456,50.

Público - 34.462 pagantes.

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.