Cruzeiro garante que não entrou em declínio

Em alerta devido à queda de rendimento do time nos dois últimos jogos, o Cruzeiro enfrenta o Grêmio, neste domingo, às 18h, no estádio Olímpico, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. As fracas atuações diante de Figueirense e Fortaleza levantaram as suspeitas de que o líder isolado da competição estaria entrando em declínio. O técnico Vanderlei Luxemburgo procurou minimizar e considerou "normal" a derrota em Santa Catarina e a sofrida vitória sobre a equipe cearense, na última quarta-feira.Luxemburgo acredita que a queda no rendimento da equipe já era esperada e disse que as más atuações não são motivos para que se enxerguem "fantasmas" na trajetória celeste. "Uma equipe não consegue render 100% do início ao fim do ano", destacou.A opinião geral no grupo é que o time atuou muito mal contra o Fortaleza, apesar da vitória por 2 a 0, que manteve o time na ponta da tabela, com 34 pontos ganhos. Para o meia Alex, faltou concentração e sobrou confiança ao time nas duas rodadas anteriores. Ele recomendou mais vibração aos atletas diante do adversário deste domingo.O lateral-direito Maurinho, contudo, não vê queda de produção na equipe. "É assim mesmo, no Campeonato Brasileiro não tem jogo fácil", observa.Mas o jogador, que retorna ao time depois de cumprir suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo, reconhece que contra o tricolor gaúcho a equipe mineira terá de apresentar um futebol bem mais convincente para sair do Olímpico com um bom resultado. "O Grêmio é um adversário difícil, tem grandes jogadores, tem tradição, ainda mais jogando em casa".Luxemburgo poderá contar também com o reforço do atacante Aristizábal, outro que ficou de fora do último jogo pelo terceiro cartão amarelo. O técnico decidiu voltar ao esquema 4-4-2. Com isso, Thiago deverá ficar no banco de reservas, com a dupla Cris e Edu Dracena formando a zaga. No meio-campo, a dúvida está entre Wendell e o veterano Zinho.

Agencia Estado,

12 de julho de 2003 | 17h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.