Cruzeiro: incentivo extra contra Paysandu

Além de garantir o título brasileiro, uma vitória sobre o Paysandu, no domingo, terá um sabor especial para vários jogadores do Cruzeiro. No ano passado, o time paraense desbancou os cruzeirenses, então amplos favoritos, na final da Copa dos Campeões, que valia uma vaga na Libertadores de 2003.Para piorar, no primeiro turno do Brasileiro, o Paysandu não tomou conhecimento do Cruzeiro e venceu por 3 a 0, no Mangueirão. Agora, na visão da equipe mineira, chegou a hora de dar o troco. E, ainda mais, em grande estilo, já que valerá o título. "A gente vê que pela qualidade da equipe, eles têm possibilidade de fazer qualquer resultado. Por isso a gente tem de ter bastante atenção por eles já terem mostrado isso, principalmente contra a nossa equipe", destacou o goleiro Gomes, que durante a Copa dos Campeões de 2002, competição foi disputada em capitais do Norte e Nordeste do País, era o reserva de Jefferson.Na ocasião, o Cruzeiro venceu o Paysandu, em Belém, por 2 a 1, mas foi surpreendido em Fortaleza - quando necessitava somente de um empate -, perdendo por 4 a 3 no tempo normal e 3 a 0 na disputa de pênaltis.Então capitão do time mineiro, o zagueiro Cris diz que a perda do título e o último confronto servem de "lição" e alerta para a equipe mineira não menospreze o adversário. Mas se depender do retrospecto dos jogos entre Cruzeiro e Paysandu, a torcida cruzeirense pode ficar confiante. Em dez confrontos, foram sete vitórias do time mineiro contra três do adversário. No Mineirão, local da partida de domingo, os donos da casa ganharam as três partidas disputadas.Gomes, porém, diz que prefere não se iludir com os números. "Com certeza a gente vai fazer de tudo para conquistar esse título, mas sabemos que a equipe do Paysandu, com certeza, virá com muita vontade, até porque está na zona de rebaixamento e temos de trabalhar muito para que a vitória venha."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.