Thiago Parmalat/Light Press/Cruzeiro
Thiago Parmalat/Light Press/Cruzeiro

Cruzeiro joga para o gasto e larga em vantagem contra o Murici na Copa do Brasil

Equipe celeste faz 2 a 0 em time alagoano, fora de casa

Estadão Conteúdo

08 de março de 2017 | 23h46

O Cruzeiro largou em vantagem na terceira fase da Copa do Brasil, nesta quarta-feira. Mesmo sofrendo com as condições do Estádio José Gomes da Costa e com o dia pouco inspirado de suas principais peças, o time mineiro derrotou o Murici por 2 a 0, em Alagoas, graças ao gols de Manoel e Ábila, ambos no segundo tempo.

Com o resultado, o Cruzeiro encaminhou a classificação para a próxima fase. A equipe celeste pode até perder por 1 a 0 no confronto de volta, marcado para quarta-feira que vem, no Maracanã, que estará classificada. Antes, no entanto, encara o América-MG neste domingo, pelo Estadual.

O Murici chegou a ser superior ao Cruzeiro no primeiro tempo, mas esbarrou nas próprias limitações. Já o time mineiro pareceu sonolento e não repetiu suas melhores atuações na temporada. A boa notícia foi a movimentação de Thiago Neves, um dos poucos a tentar algo diferente em campo.

O JOGO

O primeiro tempo do Cruzeiro foi péssimo, e a equipe levou perigo ao gol do Murici em somente uma oportunidade. Thiago Neves, nome mais procurado no meio de campo celeste, aproveitou boa jogada pela esquerda e finalizou no contrapé do goleiro, que fez boa defesa.

A partir daí, o Cruzeiro não criou mais nada. Pelo contrário, foi o Murici que cresceu de produção e passou até a incomodar o gol de Rafael. Aos 28, perdeu sua melhor chance. Deysinho aproveitou o erro de Manoel e saiu sozinho na área. Ele encheu o pé no canto esquerdo e o goleiro celeste fez grande defesa.

Depois de um péssimo primeiro tempo, o time mineiro voltou melhor do intervalo. Se não era criativo e seguia sofrendo com o gramado, ao menos mantinha a posse de bola no ataque. Thiago Neves, de fora da área, chegou a assustar, mas parou mais uma vez no goleiro Dias.

Se não conseguia envolver a defesa do Murici, o Cruzeiro conseguiu resolver a partida pelo alto. Aos 27 minutos, Thiago Neves cobrou falta pela direita para a área. Manoel, que já havia passado pela linha da bola, se jogou para trás e desviou com estilo para marcar um belo gol de cabeça.

O gol deixou o Cruzeiro ainda mais relaxado, e a equipe voltou a aceitar o toque de bola do Murici. Só que o time da casa exibia ainda mais falta de criatividade e não conseguiu ameaçar o gol de Rafael sequer mais uma vez até o fim da partida. Em uma rara boa jogada ofensiva, o time mineiro ainda marcou o segundo aos 43, quando Rafinha fez grande jogada e enfiou para Ábila, que encheu o pé na saída do goleiro.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.