David Mercado/Reuters
David Mercado/Reuters

Cruzeiro leva gol no fim, e cede empate ao Real Potosí

Wellington Paulista marca na altitude boliviana, mas time brasileiro bobeia aos 42 minutos do 2.º tempo

AE, Agencia Estado

28 de janeiro de 2010 | 00h09

O Cruzeiro esteve perto de sair em vantagem no confronto com o Real Potosí, nesta quarta-feira, e encaminhar sua vaga na fase de grupos da Copa Libertadores. O time brasileiro liderou o placar até o 42 minutos do segundo tempo, quando os donos da casa arrancaram o empate e jogaram a pressão para os visitantes.  

 

Veja também:

tabelaLIBERTADORES - RESULTADOS 

Com a igualdade de 1 a 1, o Cruzeiro jogará por uma vitória simples ou por um empate sem gols na próxima quarta, no Mineirão, para garantir uma vaga no Grupo 5. A chave já tem o Vélez Sarsfield, da Argentina, o Colo Colo, do Chile, e o Deportivo Itália, da Venezuela. Em caso de novo 1 a 1, a classificação será decidida nos pênaltis. Se houver igualdade por mais gols, a vaga ficará com o Potosí.

O Cruzeiro entrou em campo nesta quarta pressionado pela conhecida altitude de 4 mil metros da cidade de Potosí. No entanto, o time conseguiu abrir o placar logo aos 7 minutos, o que assegurava maior tranquilidade aos brasileiros. Wellington Paulista foi o autor do gol, após passe de Diego Renan.

Com a vantagem no placar, o Cruzeiro pôde esfriar o ímpeto dos anfitriões e ditar o ritmo da partida. Empurrado pela torcida, o Potosí não se abateu com o gol e buscou o empate na base da velocidade. Porém, acabava parando nos impedimentos. Foram seis somente nos 25 primeiros minutos de jogo.

A situação do Cruzeiro começou a complicar com a expulsão de Gilberto aos 20 minutos. O meia acertou um soco na cabeça do marcador, ao se levantar do chão, após falta assinalada pelo árbitro.

Aos poucos, o Potosí começou e crescer na partida, levando perigo ao gol de Fábio. Aos 32 minutos, o goleiro viu o travessão balançar após forte chute. No segundo tempo, os anfitriões melhoraram e criaram pelo menos duas boas oportunidades de gol antes dos 10 minutos.

Preocupado, o técnico Adilson Batista resolveu recuar ainda mais o time, para garantir a vitória simples. Sacou Wellington Paulista para a entrada de Jonathan, que era dúvida para o jogo. Jogando com apenas um atacante em campo, o Cruzeiro viu o Potosí levar ainda mais perigo e exigir trabalho de Fábio.

Depois de muitas tentativas, o Potosí foi premiado aos 42 minutos, para festa da torcida local. Correa completou cruzamento da direita e mandou para as redes. A bola ainda acertou a trave antes de entrar.

RODADA Ainda nesta quarta, o Newell''s Old Boys empatou com o Emelec por 0 a 0, em Rosario, na Argentina. As duas equipes voltam a se enfrentar na semana que vem, em Guayaquil, em busca de uma vaga na chave principal da Libertadores. O vencedor do confronto entrará no Grupo 5, do Internacional, Deportivo Quito e o Cerro, do Uruguai.

REAL POTOSÍ 1 X 1 CRUZEIRO

Real Potosí - Machado; Eguino, Ricaldi, Rodríguez e Galindo; Clavijo (Andaveris), Ortiz (Correa), LoaYza e Argarañaz; Ruiz (Florentín) e Yecerotte. Técnico: Sergio Apaza

Cruzeiro - Fábio; Elicarlos, Leonardo Silva, Gil e Diego Renan; Marquinhos Paraná, Henrique, Pedro Ken (Fabinho) e Gilberto; Kleber (Thiago Ribeiro)e Wellington Paulista (Jonathan). Técnico: Adilson Batista

Gols - Wellington Paulista, aos 7 minutos do primeiro tempo. Correa, aos 42 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos - Yecerotte, Ricaldi, Loayza, Equino (Real Potosí)

Cartão vermelho - Gilberto (Cruzeiro)

Árbitro - Víctor Rivera (PER)

Renda e público - Não disponíveis

Local - Estádio Víctor Agustín Ugarte, em Potosí (BOL)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.