Cruzeiro não perderá motivação, diz PC

O Cruzeiro viu o seu ambicioso projeto de conquistar pela terceira vez a Copa Libertadores se complicar após a derrota por 1 a 0 para o Santos Laguna, na madrugada de hoje, em Torreón, no México. A derrota quebrou a invencibilidade e tirou o time mineiro da liderança do Grupo 3. Com sete pontos, o Cruzeiro está agora em segundo, atrás da equipe mexicana, que tem oito, e um ponto à frente do Caracas, da Venezuela. Os dirigentes celestes estabeleceram a conquista da competição sul-americana e, como conseqüência, o passaporte para a disputa do título do Mundial Interclubes, como o objetivo número um da atual temporada. Mas, ao contrário do ano passado, quando a equipe mineira conquistou quase tudo que disputou - Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro -, em 2004 o Cruzeiro não consegue apresentar um bom desempenho em campo. Fora dele, não faltaram problemas, como o que resultou na saída do técnico Vanderlei Luxemburgo e do atacante Rivaldo. A principal preocupação do treinador Paulo César Gusmão é motivar os atletas para as próximas partidas da Libertadores. "É levantar a cabeça, trabalhar, temos um jogo muito importante já no sábado e a Libertadores na outra quarta-feira. É trabalhar duro, nada vem com facilidade. As dificuldades estão aí para serem ultrapassadas", pregou após o jogo. Uma desclassificação precoce pode custar o emprego de PC Gusmão, ex-auxiliar de Luxemburgo. Como apenas o primeiro colocado de cada chave classifica-se automaticamente para as oitavas-de-final, se não for o campeão de seu grupo, a equipe celeste terá de lutar por uma das cinco vagas reservadas aos segundos melhores colocados ou disputar a repescagem. O Cruzeiro fará ainda duas partidas nesta fase: contra o lanterna Universidad Concépcion, no Mineirão, e contra o Caracas, na Venezuela. Motivação foi o que procurou passar também o zagueiro Edu Dracena, que voltou ao time na última partida e não conseguiu impedir que o atacante Borgetti girasse à sua frente e fizesse o gol do Santos Laguna. "Não temos que nos abater, não tem nada perdido". O atacante Guilherme, porém, já se conforma com o segundo lugar, dizendo que vai torcer para que, na próxima rodada, o Santos Laguna vença, em casa, o time venezuelano. "Se vencermos nosso próximo compromisso, aí a gente viaja para a Venezuela tendo de disputar uma vaga com o Caracas". A delegação do Cruzeiro desembarca amanhã em Belo Horizonte e no sábado à noite enfrenta a URT, pelo Campeonato Mineiro.

Agencia Estado,

11 de março de 2004 | 20h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.