Cruzeiro perde do Defensor fora de casa com gols de brasileiro

Time mineiro chegou a ficar com um jogador a mais em campo, mas não conseguiu responder

Felipe Rosa Mendes, Agência Estado

11 de março de 2014 | 20h56

MONTEVIDÉU - O Cruzeiro voltou a tropeçar na Copa Libertadores. Depois da derrota na estreia e da recuperação em casa, o time mineiro não resistiu ao Defensor Sporting e foi derrotado por 2 a 0, na noite desta terça-feira, no acanhado Estádio Luiz Franzini, pela 3ª rodada do Grupo 5. Os dois gols do time uruguaio foram marcados pelo brasileiro Felipe Gedoz.

Os gols, anotados no segundo tempo, saíram dos pés do atacante gaúcho de 20 anos que atua pelo Defensor desde 2012. Seus gols, o mais bonito de falta, deixaram a equipe uruguaia na liderança do então embolado grupo, agora com seis pontos. O Cruzeiro segue com três. Ainda nesta noite, Real Garcilaso e Universidad de Chile, ambos com três pontos, completam a rodada desta chave.

Mesmo jogando fora de casa, o Cruzeiro não teve problemas para dominar o primeiro tempo do jogo disputado em Montevidéu. Sem dar chances no meio-campo, o time mineiro criava boas chances com frequência, quase sempre em chutes de fora da área, mas pecava nas finalizações.

Na primeira boa chance, aos 17, Everton Ribeiro puxou contra-ataque pela esquerda e lançou Dagoberto, que encheu o pé e bateu de primeira para fora. Quatro minutos depois, Marcelo Moreno tentou de cabeça e mandou à direita do goleiro Campaña.

Dagoberto também ameaçou aos 29, em cobrança de falta, que passou rente à trave esquerda. E, aos 41, foi a vez de Ricardo Goulart bater de fora da área, por cima do travessão. A falta de pontaria, no entanto, preocupava pouco porque o Defensor pouco chegava no ataque.

A primeira chance só veio aos 34, em chute de Olivera, à esquerda de Fábio. O goleiro só se assustou mesmo aos 46, quando Malvino acertou a trave. Em seguida, o time uruguaio quase abriu o placar em um bate-rebate na pequena área.

Depois do domínio tranquilo na etapa inicial, o Cruzeiro foi surpreendido pela pressão do Defensor no início do segundo tempo. O maior volume de jogo do anfitrião logo se refletiu no placar. Aos 18, o brasileiro Felipe Gedoz cobrou falta com categoria e abriu o placar para a equipe uruguaia.

Sem se abater, o Cruzeiro tentou reagir, mas desperdiçou grande chance cinco minutos depois de levar o gol. Em lance perigoso dentro da área, Arias levantou demais o pé e quase acertou o rosto de Ricardo Goulart. O árbitro marcou o pênalti e expulsou o zagueiro. Na cobrança, porém, Dagoberto bateu rasteiro para fora, à direita do goleiro uruguaio.

A situação do time brasileiro se complicou ainda mais quando o Defensor anotou o segundo gol, aos 32 minutos. Arrascaeta iniciou grande jogada, ao dar um chapéu em Nilton, e lançar para Gedoz, que invadiu a área e bateu na saída de Fábio: 2 a 0.

Mesmo com um jogador a mais em campo, o Cruzeiro não conseguia repetir a atuação do último jogo. O time sofria para superar a marcação uruguaia e quase não ameaçava o gol de Campaña. No fim, ainda correu o risco de levar o terceiro, em perigosos contra-ataques do Defensor.

Após esta segundo revés na Libertadores, o Cruzeiro volta a campo pela competição sul-americana já na próxima semana. O time mineiro vai enfrentar novamente o Defensor, desta vez em casa, no Mineirão, na quinta, dia 20.

FICHA TÉCNICA:

DEFENSOR 2 x 0 CRUZEIRO

DEFENSOR - Campaña; Zeballos, Arias, Malvino, Herrera; Cardaccio, Fleurquin, Gedoz (País), De Arrascaeta; Olivera (Correa), Risso (Alonso). Técnico: Fernando Curuchet.

CRUZEIRO - Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo, Egídio; Rodrigo Souza (Marlone), Nilton, Everton Ribeiro (Tinga), Ricardo Goulart; Dagoberto e Marcelo Moreno (Willian). Técnico: Marcelo Oliveira.

GOLS - Felipe Gedoz, aos 18 e aos 32 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Ceará, Rodrigo Souza, Everton Ribeiro, Tinga, Zeballos.

CARTÃO VERMELHO - Arias.

ÁRBITRO - Diego Abal (Fifa/Argentina).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Luiz Franzini, em Montevidéu (Uruguai).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.