Vinnicius Silva / Cruzeiro
Vinnicius Silva / Cruzeiro

Cruzeiro põe invencibilidade em jogo na estreia no Brasileirão contra Flamengo

Time mineiro visita o rubro-negro no Maracanã sem perder há 21 jogos

Redação, Estadão Conteúdo

27 de abril de 2019 | 13h00

O Cruzeiro entra pela 22ª vez em campo na temporada 2019, neste sábado, às 21 horas, no Maracanã, diante do Flamengo, em jogo válido pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Com 16 vitórias e cinco empates, o campeão mineiro coloca sua invencibilidade em jogo diante de um duro rival e em um confronto que envolve dois clubes considerados candidatos ao título.

"Se eu enfrentasse um time que ainda não perdeu na temporada, iria usar isso para motivar meus jogadores. Mas também motiva a gente. Se ainda não perdemos é por nossos méritos. E temos de continuar repetindo. E não há espaço para acomodação. Estes anos temos vantagem de estar classificados e com o primeiro lugar do grupo da Libertadores assegurado. Isso dá, além da confiança, a tranquilidade para conduzir bem as situações de Campeonato Brasileiro", disse o técnico Mano Menezes.

Com início de temporada invejável - foi campeão mineiro e venceu os cinco jogos que fez na Copa Libertadores -, o Cruzeiro testará a força do seu elenco logo na estreia. Robinho, desgastado, será poupado, enquanto Raniel continua se recuperando de uma pancada na coxa esquerda, sofrida há três semanas. O destaque da equipe, além do artilheiro Fred, fica para o setor de meio-de-campo, que conta com Rodriguinho, Pedro Rocha e Marquinhos Gabriel, jogadores de alto poder de decisão.

O treinador considera o elenco atual do Cruzeiro mais gabaritado para enfrentar a maratona de jogos daqui para frente do que nas temporadas anteriores. Mirando o título brasileiro, Mano não pretende atuar só com reservas no Brasileirão quando tiver compromissos próximos por outros torneios, adotando um rodízio para evitar um desgaste maior do elenco. Até por isso, não revelou a escalação para o duelo com o Flamengo.

"Ano passado tivemos praticamente de abrir mão de alguns jogos, pois tínhamos jogos decisivos de Libertadores, de Copa do Brasil. O que fizemos diferente foi qualificar mais nosso elenco. Mantivemos jogadores qualificados e acrescentamos outros", disse Mano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.