Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro quebra série negativa e bate Operário-PR na estreia de Felipão

Arthur Caíke, aos 39 minutos do segundo tempo, fez o gol da vitória da equipe mineira fora de casa

Fabio Hecico, especial para O Estado

20 de outubro de 2020 | 23h59

Felipão estreou da melhor maneira possível no Cruzeiro: vitória diante do Operário-PR e primeiro passo para tirar o time da crise. O técnico assumiu o clube prometendo trabalho para acabar com o ambiente ruim e mostrou que tem estrela. Com gol de Arthur Caíke e defesas importantes de Fábio no fim, a equipe mineira fez 1 a 0 e está a um ponto de deixar a zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro.

O gol da vitória saiu apenas aos 39 minutos. Após duas belas defesas no jogo, o goleiro Thiago Braga nada pôde fazer quando Arthur Caíke recebeu livre na área e bateu forte. O atacante já havia perdido outra chance clara e não repetiu a falha após a grande jogada de Airton.

Fábio, pouco exigido durante o jogo todo, fez duas belas interferências no fim para evitar um novo tropeço. O Cruzeiro, enfim, passou um jogo sem sofrer gols. E voltou a festejar uma vitória após quatro rodadas 

Depois de um primeiro tempo de estudos, o Cruzeiro melhorou na etapa final, foi quem mais buscou a vitória, com Felipão sempre colocando jogadores para frente, e acabou merecendo o triunfo apertado, mas importante para quem fala em arrancar rumo ao acesso. Sim, os mineiros não apenas querem deixar a zona de risco, como buscar o retorno à elite nessa edição da Série B.

Em sua estreia, Felipão passou o jogo todo de máscara, protegido contra a covid-19. Ele tem 71 anos e está no grupo de risco. Diferentemente da maioria dos técnicos, que preferem abrir mão da proteção para gritar com o time, ele optou pela orientação sem riscos.

Mas também soltou a voz. Experiente e "malandro", virou o microfone da televisão para não ter toda sua orientação captada. Mesmo assim, a falta de público no estádio facilitou que seus berros fossem ouvidos. Foram muitas as orientações, sobretudo no posicionamento. Na defesa e até mesmo em lances ofensivos. "Não tem ninguém no primeiro pau", cobrou, num escanteio.

Ciente que o empate de nada valia, Felipão mandou o time ao ataque na fase final. O Cruzeiro teve bela oportunidade em falta na entrada da área. Marquinhos Gabriel bateu colocado e o goleiro espalmou. Logo depois, Arthur Caíke parou em outra bela defesa de Thiago Braga. Na terceira chance, Arthur Caíke não desperdiçou. Daí foi se fechar atrás, contar com a segurança de Fábio e festejar o primeiro triunfo com Felipão.

FICHA TÉCNICA

OPERÁRIO-PR 0 x 1 CRUZEIRO

OPERÁRIO-PR - Thiago Braga; Sávio, Bonfim, Ricardo Silva e Peixoto; Leandro Vilela (Jean Carlo), Marcelo e Thomaz (Diego Cardoso); Douglas Coutinho, Jeffinho e Maranhão (Fabiano). Técnico - Gerson Gusmão.

CRUZEIRO - Fábio; Rafael Luiz, Caca, Ramon e Matheus Pereira; Adriano, Jadsom Silva, Régis (Airton) e Marquinhos Gabriel (Maurício); Arthur Caíke (Jadson) e Marcelo Moreno. Técnico - Luiz Felipe Scolari.

GOL - Arthur Caíke, aos 39 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Peixoto, Ricardo Silva, Sávio, Douglas Coutinho (Operário-PR) e Adriano e Matheus Pereira (Cruzeiro).

ÁRBITRO - Diego Pombo Lopez (BA).

LOCAL - Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.