Juan Ignacio Roncoroni/EFE
Juan Ignacio Roncoroni/EFE

Cruzeiro questiona expulsão de Mano Menezes em vitória na Argentina

Técnico foi expulso aos 44 minutos do segundo tempo por ter se exaltado em uma reclamação com o árbitro

Redação, Estadão Conteúdo

07 de março de 2019 | 22h33

A entrevista coletiva após a vitória por 1 a 0 do Cruzeiro sobre o Huracán, em Buenos Aires, não contou com a presença do técnico Mano Menezes. Expulso nos minutos finais da partida de estreia do time mineiro na Copa Libertadores, ele não pôde ir à sala de imprensa e foi substituído pelo auxiliar Sidney Lobo, que aproveitou a oportunidade para questionar o cartão vermelho mostrado pelo árbitro Diego Haro.

"Em relação à expulsão do Mano, já tinha acontecido com o nosso adversário. Como você fica muito próximo do campo, qualquer passo que você der já está dentro do campo. O treinador deles entrou em campo em uma situação ou outra, como aconteceu com o Mano. O juiz não estava com paciência e o expulsou", observou Sidnei.

Mano foi expulso aos 44 minutos do segundo tempo por ter se exaltado em uma reclamação com o árbitro. O motivo da reação explosiva foi a demora de Diego Haro em autorizar a entrada de Marquinhos Gabriel no lugar de Rafinha.

Com a expulsão, o treinador terá de cumprir suspensão contra o Desportivo Lara, em duelo marcado para a próxima quarta-feira, no Mineirão, pela segunda rodada da fase de grupos Libertadores. Antes dessa partida, o Cruzeiro enfrenta o Tombense pela nona rodada do Campeonato Mineiro, também no Mineirão, neste domingo.

Mais conteúdo sobre:
Cruzeiro Esporte Clubefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.