Cruzeiro rescinde contrato de Alex

O meia Alex, cujo passe pertence ao Parma, clube com o qual disputa uma batalha judicial, não é mais atleta do Cruzeiro. Segundo os dirigentes do time mineiro, que na quarta-feira anunciaram a contratação do atacante Edílson, junto ao Flamengo, o contrato do meia, iniciado na metade do segundo semestre de 2001 e previsto para se encerrar em julho, foi rescindido amigavelmente entre as partes. O assessor da presidência do Cruzeiro, Valdir Barbosa, negou que a liberação de Alex tenha alguma relação com negociações que estariam em curso com o Corinhtians. Boatos dão conta de que o meia iria para o Parque São Jorge e, em troca, o corinthiano Ricardinho se transferiria para a Toca da Raposa. "A rescisão foi parte da política de reformulação salarial do Cruzeiro e não tem relação com vinda de ninguém do Corinthians", disse Barbosa. Hoje, boa parte do elenco cruzeirense para a temporada 2002 viajou de ônibus para a estância hidromineral de Araxá (MG), onde será realizada pré-temporada de duas semanas visando à estréia na Copa Sul-Minas. Edílson - emprestado por R$ 700 mil e que receberá em Belo Horizonte metade do salário que ganhava no Flamengo - não se apresentou, pois estava resolvendo pendências com o rubro-negro antes de transferir-se em definitivo para o clube mineiro. O zagueiro João Carlos, cujo passe pertence à Hicks Muse, preparava-se para embarcar, quando soube que foi emprestado ao Cerezo Osaka, do Japão, em valores não revelados. O atacante Oséas, o meia Sérgio Manoel, volante Cléber Monteiro e o lateral Rodrigo, que podem ser negociados, também não seguiram para Araxá. Além de Edílson, devem integrar a equipe o atacante Lúcio, ex-Portuguesa, o meia Vander, ex-Rennes, e o zagueiro Marcelo Batatais, ex-Mogi Mirim. Outros reforços podem ser anunciados, em breve.

Agencia Estado,

03 de janeiro de 2002 | 20h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.