Cruzeiro ressalta importância de jogo com África do Sul

Adílson Batista escala titulares para amistoso contra equipe de Parreira, nesta quarta, no Mineirão

AE, Agencia Estado

15 de março de 2010 | 15h48

Depois de bater o América por 3 a 2 no Campeonato Mineiro, no último domingo, o Cruzeiro agora se prepara para enfrentar a África do Sul em amistoso marcado para a próxima quarta-feira, no Mineirão. Apesar de não ser uma partida oficial, os jogadores cruzeirenses ressaltaram a importância de encarar a seleção cujo país irá abrigar a próxima Copa do Mundo, a partir do dia 11 de junho.

"Encaramos como os demais jogos. Sempre que você veste a camisa do Cruzeiro é um peso, pela grandeza do time. A responsabilidade existe, independentemente do jogo. Esperamos fazer como sempre e demonstrar um bom futebol", disse o volante Henrique, que voltou aos treinos na manhã desta segunda-feira após ter ficado fora do jogo contra o América.

Já o meia Roger lembrou que, além da imagem que o Cruzeiro irá exibir fora do país como representante do futebol brasileiro no amistoso, o duelo irá marcar o seu reencontro com o técnico Carlos Alberto Parreira, campeão do mundo com a seleção brasileira em 1994 e que dirigirá a África do Sul no Mundial de 2010.

"É um jogo internacional, que expõe o Cruzeiro para um outro tipo de pessoa, vai para o mundo inteiro. Estou encarando como um jogo em que vamos representar o Cruzeiro e temos que fazê-lo bem sempre. Estou feliz de reencontrar o Parreira, um treinador do meu início de carreira (no Fluminense, em 1999), com quem tive um relacionamento adorável", disse Roger.

O técnico Adilson Batista, por sua vez, descartou estar encarando o jogo apenas como um simples amistoso. Tanto é que pretende usar a maior parte dos titulares no confronto após ter poupado vários jogadores contra o América. "A gente respeita o Carlos Alberto Parreira e vamos enfrentar a seleção que vai nos receber. Acho que é importante a divulgação da marca Cruzeiro, uma escola (sul-africana de futebol) que a gente também vai tirar proveito. Vai ser um grande jogo, difícil, mas vamos jogar valendo, com prazer", disse o treinador.

Adilson também pretende escalar o que tem de melhor à disposição contra o América de Teófilo Otoni, na próxima rodada do Campeonato Mineiro, e contra o Deportivo Itália, em seguida, pela Copa Libertadores, antes de poupar titulares novamente contra o Democrata-GV, no próximo dia 28, fora de casa, pelo torneio estadual.

"Vou colocar uma equipe forte nesses dois jogos e contra o Democrata vou dar uma segurada. Espero que o torcedor venha, ajude, participe, incentive e conheça. Vai ver um Cruzeiro competitivo como sempre", garantiu.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroamistosoÁfrica do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.