Cruzeiro será duplamente homenageado

Na última semana de trabalhos antes do encerramento do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro será duplamente homenageado pela conquista inédita e pelos outros dois títulos alcançados em 2003. Nesta quinta-feira, os jogadores, a comissão técnica e a diretoria do clube mineiro receberão da Assembléia Legislativa de Minas Gerais uma placa alusiva à conquista da chamada "Tríplice Coroa" - Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. A reunião especial, no plenário da Casa, está prevista para as 20 horas. Na ocasião, será exibido um vídeo institucional do Cruzeiro em comemoração ao título brasileiro.Antes, pela manhã, de acordo com a assessoria de imprensa do clube, todos deverão participar de uma solenidade no Palácio da Liberdade, onde serão homenageados pelo governador Aécio Neves (PSDB), um cruzeirense declarado.Já em ritmo de férias, os jogadores ganharam uma folga de dois dias e meio após a goleada por 5 a 5 contra o Fluminense, no último domingo.Eles se reapresentam somente na tarde desta quarta-feira, na Toca da Raposa II. O Cruzeiro finaliza sua participação no Campeonato enfrentando o Bahia, no próximo domingo, em Salvador.Apesar do relaxamento na rígida concentração, ninguém no clube admite que isso signifique desinteresse em relação à partida. Os jogadores e o técnico Vanderlei Luxemburgo insistem que a meta agora é alcançar a marca de 100 pontos ganhos. Para isso, o Cruzeiro, que soma 97, precisa vencer o time baiano na Fonte Nova.ALEX- O futuro do meia Alex começará a ser decidido a partir desta quinta-feira, quando o empresário do jogador, Juan Figer, retoma de uma viagem à Europa. A diretoria celeste deverá se reunir com o empresário e apresentar uma nova proposta para tentar manter Alex na Toca da Raposa.Entre os dirigentes vem ganhando força a hipótese de firmar um contrato mais curto, de seis meses, garantindo a permanência do meia para a disputa da Libertadores no ano que vem. O Cruzeiro já manifestou o desejo de adquirir 50% dos direitos econômicos do atleta, por R$ 2 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.