Cruzeiro sofre, mas segue 100% no Mineiro

Time celeste derrota o Villa Nova, por 3 a 2, no Mineirão e mantém a liderança do campeonato

Eduardo Kattah, Especial para O Estado de S. Paulo

24 de fevereiro de 2008 | 18h32

O Cruzeiro precisou lutar muito neste domingo para vencer de virada o Villa Nova, por 3 a 2, no Mineirão, pela quinta rodada do Campeonato Mineiro. O time de Nova Lima deixou o estádio da Pampulha reclamando bastante do pênalti marcado pelo árbitro Juliano Lopes Lobato, que culminou com o terceiro gol do time celeste, aos 35 minutos do segundo tempo.   O Cruzeiro, com mais um triunfo, mantém os 100% de aproveitamento no Estadual. Com um jogo a menos, a equipe do técnico Adilson Batista permanece em segundo lugar na tabela de classificação, somando 12 pontos ganhos - um a menos que o líder Tupi, de Juiz de Fora. O Villa, com a derrota, continua com apenas quatro pontos, ameaçado de rebaixamento.   Mantendo a estratégia de dar prioridade à Taça Libertadores, Adilson decidiu poupar alguns titulares. Alheio a isso, a equipe visitante surpreendeu no primeiro tempo atuando com personalidade. Aos oito minutos, o jovem atacante Jonathas - revelado na Toca da Raposa -, dominou na entrada da área, tirou o goleiro Fábio e dois jogadores celestes, e tocou para as redes, abrindo o marcador.   O Cruzeiro conseguiu o empate aos 23. O goleiro Glaysson não conseguiu segurar firme o chute do atacante Marcel e Leandro Domingues aproveitou o rebote para empatar: 1 a 1.   Porém, cinco minutos depois, aos 28, após uma falha do lateral-esquerdo Fernandinho, o time de Nova Lima recuperou a bola na intermediária e o atacante Ricardinho recebeu livre para desempatar, na saída de Fábio. O treinador cruzeirense decidiu reforçar sua equipe, que voltou mais disposta do intervalo. Aos 26 minutos, a pressão do time da casa funcionou. O atacante Marcelo Moreno, que entrou no lugar de Leandro Domingues, demonstrou oportunismo na pequena área e empatou novamente: 2 a 2.   A virada celeste veio num pênalti duvidoso em Marcel. O árbitro enxergou simulação do atacante cruzeirense, mas, consultando um dos auxiliares, acabou anotando a penalidade, para a revolta dos jogadores do Villa Nova. O próprio Marcel cobrou e fez 3 a 2, aos 35 minutos.   "Temos de ressaltar a força que o grupo teve no segundo tempo. Conseguimos nos superar", comentou Marcel ao final da partida. Completando a quinta rodada do Mineiro, o Democrata-SL venceu o Social por 3 a 1, em Sete Lagoas.

Tudo o que sabemos sobre:
CruzeiroCampeonato Mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.