Bruno Haddad/ Cruzeiro
Bruno Haddad/ Cruzeiro

Cruzeiro tenta frear Cuiabá para continuar sua recuperação na Série B

Líder da Série B, equipe mato-grossense não perde há cinco jogos

Redação, Estadão Conteúdo

03 de outubro de 2020 | 14h47

O Cruzeiro tentará, neste sábado, às 22 horas, na Arena Pantanal, dar mais um passo em sua recuperação na Série B do Campeonato Brasileiro. O problema é que o desafio válido pela 13ª rodada será contra o Cuiabá, que ocupa a liderança.

Animado pela vitória, por 3 a 0, sobre a Ponte Preta, o time do técnico Ney Franco ainda está na parte inferior da classificação, com apenas 11 pontos. O Cuiabá, por outro lado, soma 25 pontos e não perde há cinco jogos. Na rodada passada a vítima foi o Náutico (1 a 0).

O técnico Ney Franco, mais uma vez, terá problemas para armar o Cruzeiro. O zagueiro Cacá, após cumprir suspensão, sentiu uma lombalgia e segue fora. O mesmo segue com Léo que não se recuperou de um edema ósseo no joelho direito. Assim, Manoel e Ramon continuam titulares. "É mais uma opção no elenco para os próximos jogos. Mostrou ao torcedor, à comissão técnica e ao treinador que temos um jogador para nos atender ao longo da competição", disse Ney Franco sobre Ramon.

No meio-campo, o volante Jadsom está suspenso, assim como o atacante Airton. O meio-campo Ariel Cabral, por outro lado, fica à disposição após cumprir suspensão. No ataque, a briga é feroz. Maurício, Marcelo Moreno e o garoto Caio Rosa disputam apenas uma vaga.

No Cuiabá, o técnico Marcelo Chamusca fará algumas alterações. O lateral-esquerdo Romário volta a ser titular no lugar de Hayner. Recuperado de lesão, o volante Auremir pegará a vaga de Felipe Ferreira. No ataque, Maxwell disputa lugar com Felipe Marques. "Esse será o jogo mais difícil do ano. Temos acompanhado a evolução do Cruzeiro. A ideia é manter o Cuiabá no G4, não importando a posição", explicou Chamusca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.