Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro tenta voltar a vencer na Série B em clássico com o América-MG

Clássico deste fim de semana será o de número 371 entre os rivais: celestes têm 157 vitórias e o Coelho tem 101 triunfos, além de 112 empates

Redação, Estadão Conteúdo

29 de agosto de 2020 | 15h04

O Cruzeiro não vence há três jogos e ainda vem de uma eliminação precoce na Copa do Brasil. Para tentar quebrar essa série negativa, o time mineiro terá um clássico pela frente, contra o América-MG, às 19 horas deste sábado, no Mineirão. Principal destaque desta Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro segue na busca pelo G-4 da tabela, após começar a competição com seis pontos a menos que os rivais, por conta de punição da Fifa.

O clássico deste fim de semana será o de número 371 entre os rivais. O Cruzeiro acumula 157 vitórias e o Coelho tem 101 triunfos. Houve ainda 112 empates.

Na Série B, o Cruzeiro perdeu da Chapecoense (1 a 0) e empatou com o Confiança (1 a 1) nas últimas duas rodadas. As três vitórias iniciais, pelo menos, serviram para recuperar os seis pontos negativos do início. O time celeste soma quatro pontos, quatro a menos do que o América, animado com os 2 a 1 ante o Oeste. O rival ainda ostenta nove jogos sem derrota como visitante na divisão com cinco vitórias e dois empates.

Nenhum jogador do Cruzeiro testou positivo para o novo coronavírus. Patrick Brey, Henrique, Arthur Caíke, Régis e Claudinho voltam a ficar à disposição. Henrique ficará com a vaga de Ariel Cabral no meio-campo. No mesmo setor, Régis mandará Roberson de volta ao banco de reservas. Já no ataque, Arthur Caíke entrará no lugar de Maurício.

Outra novidade poderá ser a volta de Marcelo Moreno. Ele ainda é dúvida. Se o boliviano, que se recupera de pontos que levou na cabeça no jogo com a Chapecoense, for a campo, Riquelmo perderá espaço. A pressão aumentou após o empate com o CRB, por 1 a 1, quarta-feira, resultado que eliminou o time da Copa do Brasil.

O técnico Enderson Moreira tenta colocar o grupo e a imprensa no foco da Série B. "Esta é a principal competição para nós neste ano, porque o objetivo é voltar à elite. Claro que não é positivo ter deixado a Copa do Brasil, onde o time é o que mais venceu - seis vezes. Mas agora é seguir em frente. Vamos sempre propor o jogo e buscar as vitórias, inclusive no clássico, respeitando o adversário", comentou.

Em relação ao América, nada de mudanças. Lisca deverá manter os mesmos 11 jogadores que venceram o Oeste por 2 a 1, na última rodada. A única dúvida está no ataque. Léo Passos poderá perder a vaga para Marcelo Toscano. O time ganhou moral ao garantir vaga na quarta fase da Copa do Brasil após vencer a Ferroviária, por 1 a 0, na terça-feira passada.

"É um grande jogo, um clássico local. O Cruzeiro teve essa dificuldade de começar com menos seis pontos, largou bem, mas nas últimas duas rodadas não conseguiu vencer. O América também teve duas ou três rodadas que não venceu, mas recuperou, a gente conseguiu chegar próximo ao G-4", resume o técnico Lisca, lembrando que em clássico não tem favorito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.