Cruzeiro terá força máxima contra Vasco

O líder absoluto Cruzeiro, com85 pontos - seis de vantagem sobre o segundo colocado, o Santos-, terá força máxima para a partida deste domingo, contra oVasco, às 15h (horário local), em Campo Grande, no Mato Grossodo Sul, pela 42ª rodada do Campeonato Brasileiro. Sem problemaspara escalar o time, o técnico Wanderley Luxemburgo ainda contacom a motivação do armador Alex, que já começou a contagemregressiva para a conquista do inédito título de campeãobrasileiro pelo time mineiro. A única dúvida de Luxemburgo para a partida está noataque. O treinador não definiu se confirma a volta docolombiano Aristizábal, que se recuperou de uma amigdalite e deuma torção no joelho direito, mas que se recente de uma melhorcondição física, ou se mantém o atacante Márcio Nobre, quenasceu em Jataí, no interior do estado sul mato-grossense. Ooutro titular é o cearense Mota. "Usei o Ari no segundo tempo da partida contra oGrêmio. Ele esteve bem, mas continua sem ritmo. O problema nojoelho foi superado. O importante agora é continuar trabalhandosua condição física", explicou Luxemburgo. Pelos cálculos do treinador, mais duas vitórias dão otítulo ao Cruzeiro. Por isso, Luxemburgo espera que o timeaproveite o fato de jogar em um campo neutro, já que o Vascoperdeu o mando de jogo e levou a partida para Campo Grande."Sabemos que vamos encontrar dificuldades. Jogo às três horasda tarde, num local quente e num campo ruim. Mas estamospreparados para ir lá e jogar. O importante é que vamos jogarcontra o Vasco em um campo neutro e, por isso, espero que oCruzeiro vença, para manter sua regularidade na busca pelotítulo", afirmou o técnico. Convocado pelo técnico Carlos Alberto Parreira parafazer parte do grupo da seleção brasileira que faz duas partidaspelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha -contra o Peru, no dia 16, em Lima, e diante do Uruguai, no dia19, em Curitiba -, o meia Alex, destaque do Cruzeiro nesteBrasileiro, voltou a viver um bom momento na competição. Navitória sobre o Grêmio, no meio de semana, o jogador acabou comum jejum de gols que já durava quase dois meses. Apesar de ter sido bastante marcado pelos adversários,Alex foi o autor do segundo gol da vitória do Cruzeiro, além deter cobrado a falta que originou o primeiro gol da equipemineira. O gol, conforme Alex, serviu para comemorar duasconquistas ao mesmo tempo. "Além de ter voltado a marcar,depois de nove jogos, voltei a ser chamado para fazer parte dogrupo da seleção. É sinal de que as coisas estão acontecendocomo eu me programei, quando renovei com o Cruzeiro", explicouo jogador, que manteve-se na artilharia cruzeirense na temporada2003, com 30 gols em partidas oficiais. "Tenho uma média nacarreira que é de um gol a cada três jogos. Se passar a marcarmenos que isso é preocupante. Mas estou dentro dessa média, atéacima, e isso me deixa tranqüilo", lembrou. Depois de passar um período ruim, provocado pordesentendimentos com a diretoria do Parma, da Itália, que olevou aos tribunais italianos, em 2001, Alex voltou a mostrar obom futebol neste Brasileiro, apresentado nos tempos de Coritibae Palmeiras. "Agora, minha idéia é recuperar meu espaço naseleção brasileira. Por isso, vou continuar trabalhando parachegar lá e fazer o que sempre fiz, me enquadrar no trabalho dacomissão técnica, que eu já conheço bem, e ajudar da melhorforma possível", disse o jogador, afirmando que está emcontagem regressiva para o título do Brasileiro. "Só nos restamduas vitórias. Se fizermos nossa parte, o título não escapará."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.