Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Cruzeiro terá retorno de Rodriguinho e Pedro Rocha contra o Fluminense

Equipes se enfrentam na quarta-feira, em Minas, no jogo de volta das oitavas de final

Redação, Estadão Conteúdo

03 de junho de 2019 | 20h59

Com o empate diante do São Paulo, domingo, no Pacaembu, o Cruzeiro completou seis jogos sem vitória. Para alcançar as quartas de final da Copa do Brasil, o time mineiro vai precisar quebrar esta sequência ruim, mesmo que seja nos pênaltis, ao enfrentar o Fluminense, quarta-feira, às 19h15, no Mineirão. Os times empataram por 1 a 1, no jogo de ida, no Maracanã. Para cumprir esta missão, o técnico Mano Menezes terá o reforço do meia Rodriguinho e do atacante Pedro Rocha.

Os dois jogadores treinaram normalmente, ao participarem de uma atividade em campo reduzido, juntamente com os atletas que não atuaram em São Paulo ou apenas parte do jogo. Os jogadores do Cruzeiro farão mais um treino nesta terça-feira, antes do duelo decisivo com o Fluminense.

Autor do gol no empate diante do São Paulo, o meia Thiago Neves apontou para a melhora de produção do time e demonstrou otimismo para o jogo de quarta-feira. "A gente voltou a jogar da forma que sempre jogou, marcando forte, dando pouco espaço. Uma vez ou outra uma bolinha vai aparecer, mas isso faz parte, até porque os adversários estudam nossa defesa. O importante é ter tranquilidade, entrar concentrado, focado no que o treinador vai passar para que a gente possa sair classificado."

O experiente jogador, de 34 anos, aproveitou para apontar alguns pontos a serem corrigidos pela equipe. "A gente precisa melhorar nas finalizações, ter tranquilidade perto do gol tanto para finalizar quanto para achar o companheiro. É isso que a gente precisa caprichar um pouco mais. E isso será muito importante na quarta-feira. Não haverá depois, se der errado não tem jeito de consertar depois."

Thiago Neves acredita que o ataque desde o início da partida é a melhor forma da equipe entrar em campo, sem dar chances ao adversário. "A gente tem de começar já pilhado na quarta-feira, para não sofrer gol e ter de passar o jogo inteiro correndo atrás. O torcedor pode ter certeza que vamos entrar buscando a vitória. O torcedor está nos apoiando, viu que a gente está se esforçando. Foi assim contra a Chapecoense. Então, tenho certeza que vai lotar o Mineirão e nos ajudar a sair com a vitória."

Maior vencedor da Copa do Brasil (1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018), com seis taças conquistas, o Cruzeiro ganhou as duas últimas decisões, ao superar Flamengo e Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.