Bruno Haddad / Cruzeiro
Bruno Haddad / Cruzeiro

Cruzeiro vai à final do Troféu Inconfidência, mas poupará titulares para Série B

Adversário do time na final do torneio 'prêmio de consolação' será Uberlândia ou Boa Esporte

Cristiano Martins, especial para o Estado, Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2020 | 17h49

Eliminado na primeira fase do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro venceu o Patrocinense por 3 a 0 neste sábado, em Belo Horizonte, pela semifinal do Troféu Inconfidência. Ramon, Roberson e Maurício marcaram os gols da partida.

A decisão do novo torneio está marcada para quarta-feira. O adversário será conhecido neste domingo, no duelo entre Uberlândia e Boa Esporte, às 19h, no estádio Parque do Sabiá.

Após a vitória, o técnico Enderson Moreira indicou que voltará a utilizar a competição secundária para rodar o elenco e testar peças pouco acionadas, priorizando assim a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. A estreia na Segunda Divisão será contra o Botafogo-SP, às 19h do próximo sábado, dia 8, na capital mineira.

"Estamos utilizando esses jogos para observar. E foi muito positivo. Vamos colocar (na final) a equipe que tiver mais possibilidades, sem atrapalhar a preparação para a partida de sábado. Dizer que estamos prontos seria muita ousadia, mas estamos preparados", declarou o treinador ao SporTV após a classificação.

O JOGO

Com a participação obrigatória do Cruzeiro na disputa do Troféu Inconfidência, Enderson Moreira aproveitou a oportunidade como um laboratório para promover estreias e dar ritmo a atletas pouco escalados.

Jadsom, Stênio e Maurício foram os únicos titulares mantidos em relação à equipe que havia enfrentado a Caldense pelo Estadual. Alguns nomes apareceram pela primeira vez na formação titular, casos do goleiro Vitor Eudes, do lateral Giovanni e do meia Claudinho. Destaque também para o retorno do zagueiro Léo, que havia testado positivo para a covid-19.

O primeiro tempo começou com cara de amistoso. A equipe celeste controlou as ações, mas não conseguiu ser muito produtiva ofensivamente, ora por culpa do goleiro Thiago Passos, ora pela falta clareza nas finalizações. O time da casa reclamou de um pênalti não marcado em toque de mão dentro da área, mas a etapa inicial terminou mesmo com o placar inalterado.

O marcador só foi aberto aos 11 minutos da etapa complementar, com Ramon aproveitando o desvio após um escanteio. E foi também pelo alto que o Cruzeiro terminou de construir a vitória, primeiro com Roberson completando cruzamento preciso de Adriano, e depois com Maurício mostrando oportunismo após saída em falso do goleiro visitante.

O TORNEIO

O Troféu Inconfidência é uma novidade deste ano no Campeonato Mineiro. O torneio de tiro curto havia sido idealizado como um "prêmio de consolação" para as equipes que terminassem entre a quinta e a oitava colocações no Estadual - até o ano passado, elas se classificavam para uma fase extra equivalente às quartas de final.

A grande surpresa desta edição de estreia foi justamente a presença do Cruzeiro, já que o time azul figurava entre os quatro melhores clubes da competição há 63 anos seguidos, desde 1957. A recusa da disputa configuraria abandono de competição oficial, passível de punição com rebaixamento, pagamento de multa e suspensão em outros campeonatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.